[SÉRIES] GREY’S ANATOMY: 9×01 – “Going Going Gone”

A despedida de Mark Sloan.

Após 4 meses de dúvidas e conspirações sobre os rumos da trama, “Grey’s Anatomy” retornou as telas norte-americanas com boa audiência e, principalmente, algumas respostas sobre o acidente de avião do Season Finale. O início do episódio gerou confusão dada pela calmaria do Hospital cheio de novos internos temendo a primeira surpresa da temporada: Meredith, a residente from hell. Assim como em sua época de interna o “inferno na Terra” era bater de frente com a eterna “Nazi” Miranda Baley, Grey manteve até o fim do episódio uma postura muito dura com seus internos, recebendo o apelido de “Medusa”. Sinceramente, não entendi o porque dessa atitude já que ela e seus amigos repudiavam esse tipo de atitude e, ela mais que qualquer outro, não suportaria se transformar naquilo que sempre evitou: Sua mãe, a fodona (E fodida) Ellis Grey. A comparação é inevitável, mas acredito que esse é um tipo de fase dada pelo “choque” causado pelo acidente em si, somada a perda da irmã Lexie e a instabilidade emocional do marido Derick devido a lenta recuperação de sua mão (Para um neurocirurgião, perder as funções motoras deve ser pior que estourar os próprios miolos) . Pra fechar, a mudança da sua maior confidente para outro Estado só piora a situação. Nessas, pergunto: As quantas anda a Zola, bebê recém adotado pelo casal? Se o Conselho Tutelar toma ciência da parada toda, não acho que terão grandes dificuldades pra tirar a criança dos “cuidados” dos médicos (Esse drama é dispensável mas em 9 anos de série aprendi que não dá pra descartar possibilidades na principal história de Shonda Rhimes). Que nos próximos episódios, o jogo (E o humor) vire a favor da protagonista.

Falando do Derick, tive a impressão de regredir muitas temporadas com essa história da mão. Não que seja uma saída ruim para o personagem continuar a exercer a função profissional, mas já vimos isso com o Dr. Preston Burke. Dentre tanta coisa legal, a originalidade calou aqui. Deu pra sacar que a Dra. Callie Torres (Esta, Orto) vai dar mó força pro médico superar a má fase voltar a operar BEM o quanto antes. No episódio ele tentou voltar à ativa mas um formigamento na mão o fez recuar em plena mesa de cirurgia. Infelizmente, essa história vai dar pano pra manga.

A Callie parece o personagem mais frágil da história pelo “curioso motivo” de ser a mais forte. Apesar de não estar na queda do avião, sua esposa estava e teve uma perna amputada consequente ao acidente. A otimista Dra. Robbins apresenta-se uma pessoa deprimida que, por alguma razão, culpa Dra. Torres pela perda de seu membro. Como pouco drama é besteira, a médica também precisa lidar com a principal história do episódio: A despedida de Mark.

Com o passar do episódio, entendemos que se passou 1 mês desde o acidente e, naquela data, as máquinas que mantém Dr. Mark Sloan vivo serão desligadas. Em algum ponto da história, o cirurgião plástico deixou claro que se passasse mais de 30 dias sem responder ou indicar melhoras de quadro, desejaria vir a óbito que ser mantido por aparelhos. É um dos episódios mais importantes da história de Grey’s Anatomy não só pelo fato do público se despedir HONESTAMENTE do personagem (Sem ele ser jogado na frente de um ônibus, ou desaparecer após a cura de um câncer, ou “morrer de bobeira” por corte de custo orçamentário), mas por encerrar um possível divisor de águas com a partida deste ator que integra o elenco desde a primeira temporada do seriado, sempre com destaque e ótimas tiradas cômicas. O jeito canastrão do Sloan salvou muitos episódios e, apesar de fazer falta na história, é compreensível que saia de cena. Pensa comigo: O núcleo do personagem envolvia a paixão por Lexie, os ensinamentos ao Zé Ruela do Avery, a amizade com Derick, a modern family com Callie e Arizona e… Comer o que restou do hospital na ausência da Little Grey. Todos os personagens que contracenaria já estão com altas doses dramáticas e em nada agregariam aos lamentos imaturos do Sloan (Com exceção do Avery que se tornou um dos personagens mais sem função da história. Shonda, manda no próximo avião!). Foi muito bem sacado fazer essa volta ao tempo em gravações feita pelo médico em momentos importantes para a série como suas declarações no dia do casamento de Derick com Addison e Callie com Arizona e o jeito que tratava Avery na sala de cirurgia. Confesso que um dos grandes acertos que vi aqui foi a rotina atual de Avery contando ao médico sobre os procedimentos que executaria, crente que o mesmo abriria os olhos a qualquer momento e lhe xingaria ou exigiria uma enfermeira seminua pra ontem. Infelizmente isso não aconteceu e, em seu último contato, Avery diz a Mark que agora tocará Plásticas adiante livre das instruções do mesmo (Como se tivesse escolha). O desligamento dos aparelhos foi difícil de assistir. Por fim, despedir de alguém que se torce é foda e aprovei totalmente a maneira como o tema foi abordado. O Mark foi um personagem marcante e sua despedida foi do caralho.

O resto do seriado não trouxe fatos tão importantes quanto os citados acima, mas mesmo assim movimentaram algumas histórias: Christina Yang realmente se mudou para outro hospital e tem problemas para socializar por ser individualista e o novo emprego priorizar o trabalho em equipe. Ao saber por Karev (Que desiste de Hopikins e continua no Hospital) da falsa notícia que Owen voou para encontrá-la em sua atual cidade, se desespera e quase cogita a probabilidade de voltar ao Seattle Grace. Só que a oriental não imagina que o Owen foi, na realidade, visitar April na fazenda que trabalha com uma proposta de retorno ao hospital. Finalizando, o fato que deveria dar tom cômico ao episódio foi o mais sem-graça possível: “Boogie Call Baley” (Aka “Bailey Safada“). Alguém me explica como que um personagem tão forte como a Miranda Bailey virou essa puta piada sem noção?? Não foi engraçado porque o personagem não é engraçado (E nem era pra ser. Não cabe a ela, a essa altura do campeonato, ressaltar uma veia cômica que não existe. Bailey legal é Bailey mandona, chutando bundas).

O próximo episódio promete mostrar o que aconteceu nesses 30 dias que o seriado pulou. Saberemos EXATAMENTE como foi o resgate e, finalmente, teremos nossa dúvidas sanadas. Segue abaixo a promo do 2° episódio desta temporada:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s