[SERIES] GREY’S ANATOMY: 9×02 – “Remember The Time”

Não é Lost, mas o público de Grey’s Anatomy acordou no último episódio deitado no solo de uma floresta. Diferente do episódio anterior que pulou 30 dias desde o resgate dos médicos, a continuação apresentou ao público o que aconteceu durante este período. A julgar pela promo, pensei que seria pesado de assistir e que as questões em aberto teriam respostas a altura de 4 meses de espera… Não podia estar mais enganado.

Os blocos do episódio foram divididos por resgate de personagem e o primeiro, claro, foi a Grey. Dentre mortos e feridos (Literalmente), foi a que melhor se saiu já que não teve grandes ferimentos e manteve-se histérica por notícias da irmã e do marido, silenciada somente pela aparição da filha no hospital. Apesar de dar nome ao seriado, sempre vi a Meredith como um personagem distante da heroína imposta nas primeiras temporadas. Ela serve bem como ponto de apoio como a Yang e fecha o principal casal da história com Derick, mas definitivamente não é um personagem forte. Se a série “fechar as portas” este ano ou na tão almejada 10ª temporada, acho legal Shonda Rhimes dar foco real a protagonista que é uma acúmulo de consequências a alguns anos.

A história do Derick pouco movimento teve: Ele pediu que Callie operasse sua mão (Que o fez) e chorou as pitangas por aí pelo fato de talvez não poder mais operar tão bem quanto antes, já que sua mão poderá se recuperar em no máximo 80%. O personagem já tomou ciência que deverá, daí em diante, ser menos ativo nas cirurgias e mais presente no ensino aos novos internos. Se tem alguém que pode repassar experiência e amparar bem uma nova geração de médicos é o cara. Mas sem “mimimi”.

Alguém sabe aonde foi Arizona das outras temporadas? Pra alguém que é médico deveria ser mais fácil entender alguns procedimentos  cirúrgicos. Dito isso, uma pergunta a você internauta: Se sua vida dependesse de amputar uma perna, você amputaria? Minha resposta (E a de Callie) é SIM, amputaria. Eu sei que muitas pessoas vencem na vida com as mais diversas imperfeições e, se para conquistar um objetivo eu tivesse um obstáculo a mais, MANDA AÍ (Aproveito pra deixar meu respeito a quem sente qualquer tipo de deficiência física)! A Dra. Torres, no meio da cirurgia do Derick, foi avisada que se sua mulher não tivesse a perna amputada iria a óbito de imediato, já que tivera uma parada cardíaca e amputar o membro seria o único jeito de salvar a pediatra. Apesar de Callie ter prometido a Arizona que não deixaria que amputassem sua perna, a situação tomou rumos inesperados e em questão de “se ter algo ou não ter nada”, a morena tomou a decisão em nome da vida da amada e, ao que parece, ainda pagará o preço pela atitude até Robbins entender que não havia nada além pra ser feito.

Pareceu louco ao primeiro momento encontrar Mark vivo e bem, mas depois de lembrar que o episódio era uma espécie de retrógrado, a série fez sentido de novo. Nele, o Sloan dá dicas ao Avery, canta interna nova e apresenta o humor de um dos melhores personagens já criados pela autora. Durante este período, o médico passa por um surto de melhora que antecede a morte e, apoiado por Richard, assina que se passar mal e não acordar em 30 dias, deseja ter seus aparelhos desligados (Dito e feito, como vimos no primeiro episódio). Provavelmente, o último episódio de Mark.

Fora do Seattle Grace Hospital e a milhas de distância dali, a história de Christina é contada: Ela, por se manter acordada durante 4 noites e presenciar o resgate, entrou numa espécie de surto no sistema nervoso e ficou se movimentando frenéticamente, igual o japonês do “Gagnan Style” até ser acalmado por Owen. Logo após, ficou quase que os 30 dias de repouso numa cama sem se comunicar com ninguém. Ao retornar aos poucos, relatou ao marido o que passou na mata e diz que temia ser devorada por animais como Lexie foi (Na boa, Shonda: PRECISAVA??). Ao ficar boa, Yang deu no pé e disse a Meredith que ela deveria fazer o mesmo pois aquele lugar estava ligado as maiores desgraças da vida delas, fato rebatido por Grey numa ligação ao término do episódio declarando que assim como perdeu muito durante o tempo que esteve no SGH, também ganhou. Ganhou um marido, uma carreira, uma filha e (wait for it) a amizade da mestiça. Por fim, surge a famosa declaração:

No mais, o episódio não teve grandes momentos: Avery “descobriu” que gosta da April e, quando vai se declarar, o Sloan passa mal e o encontro dos dois não acontece pelo fato de, agora que não presta mais serviços para o hospital, precisar voltar a sua cidade natal para trabalhar no rancho da família. É um previsível casal “marromeno”. Abaixo, confira a promo do próximo episódio:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s