[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×14/15 – “The Face of Change” e “Hard Bargain”

Grey's Anatomy

Um seriado de nove anos em ótima forma.

Começo essa review declarando devoção a autora, Shonda Rhimes. Apesar do fracasso de “Off The Map”, a escritora emplacou em 2012 a merecidamente bem acolhida “Scandal”. Atualmente em sua segunda temporada, a série conta a história de Olivia Pope e trás como pano de fundo a Casa Branca. Assisti aos primeiros episódios do seriado e abri mão (Apesar de ter gostado muito) pela quantidade de shows que assistia na época. Apesar dessas duas outras histórias serem envolventes, acho difícil algum seriado de Rhimes emplacar e manter público tão fiel (Beirando o xiita) durante quase uma década como vemos em “Grey’s Anatomy”. Se parar pra pensar, não consegue se dar conta do número de mudanças que o Seattle Grace Hospital sofreu durante estes anos entre altas e baixas de personagens, plots e as season finales que repercutem até por quem não acompanha o show. Fiz essa introdução toda pra justificar que agora, no meio da temporada, novas mudanças significativas estão por vir para os médicos e enfermeiros do hospital: No décimo quarto episódio desta temporada, o hospital “hipoteticamente” é obrigado a desativar seu pronto-socorro. Hipotético sim já que, ao recolher um paciente ferido na rua junto a seu namorado paramédico, April move os residentes através de um grande barulho abafado para salvarem a vida daquela pessoa. Com certeza, a cena dos médicos unidos operando num pronto-socorro deserto enquanto correm contra o tempo (E contra Cahil) entrou naquele ranking de momentos inesquecíveis do show. É inacreditável como a adrenalina do telespectador sobe numa sequência de imagens de te colar no sofá, com o coração pulsante na mão! Com certeza absoluta, esse é meu seriado dramático preferido e nenhum outro vai bater a fidelidade que construí ao longo destes quase 10 anos. O “Grey’s Anatomy” é um seriado que não se abre mão após assistir alguns episódios sequenciais. Não dá pra justificar ou entender. É único. É foda.

Ainda nesse episódio, Dra. Torres e Dr. Webber  decidem investigar (No sentido mais “cru” da palavra) o que a houve em outros hospitais que adquiridos pela Pégasus. Fingindo serem da própria empresa, ganham a confiança dos médicos locais e ficam por dentro dos principais problemas que aquele determinado hospital passou a enfrentar desde a fusão com a mesma. Ao quase se afogar num mar de reclamações, os médicos concluem a pior opção para o SGH é ser adquirido pela empresa. Entretanto, sem isto, o hospital fecha as portas. Como na vida real, em situações de risco somos obrigados a agir por instinto: O instinto de Callie não titubeia e marca uma reunião com os médicos envolvidos no acidente e sugere que se eles quiserem salvar o hospital em qualquer aspecto, eles deverão comprar o mesmo com a quantia recebida na indenização. O encerramento deste episódio serviu de gancho para introduzir o próximo, que traz de volta os demônios de Arizona, agora direcionados a Derek: Após uma acalorada conversa com ele, Torres e Meredith sobre quais rumos tomar, ela mete os pés pelas mãos e acaba por ofender o neurocirurgião ao dizer que ele teve de volta tudo o que perdeu no acidente e nem todos tiveram essa sorte (Já que sua perna não é rabo de lagartixa). Após o mal estar, os médicos encaram um novo dia no hospital e percebem cada vez mais que o lugar que eles se sentiam em casa já não é mais o mesmo.

Ao enfrentar uma greve das enfermeiras, Owen é obrigado a enfrentar problemas maiores: Minutos antes de assinar a fusão do SGH com a Pégasus, o médico é surpreendido pela demissão voluntária de todos os médicos a bordo do avião (Incluindo Torres e destacando sua ex-mulher, Christina). O cara nem desconfia o que está pra acontecer, mas leva um tremendo baque e sente que foi apunhalado pelas costas por seus companheiros de trabalho. Com a atitude dos médicos, o valor do hospital cai para a Pégasus e a mesma desiste do acordo, deixando o SGH em maus lençóis na visão do atual Chef. Antes dessa merda toda voar pelos ares, os médicos conversaram com um advogado dentro de uma van (?) sobre as chances que teriam de comprar o hospital, recebendo um feedback positivo do cara. Com essa informação somada a insatisfação de todos os funcionários do local, os médicos ficam cada vez mais certos de que essa é a melhor (E agora, única) decisão a ser tomada para a salvação de seus empregos e seu local de trabalho. Agora, resta saber o que acontecerá já que os médicos se demitiram e suas cartas continuam na manga.

Confira abaixo a promo do próximo episódio e perceba que boatos serão palavra de ordem no décimo sexto episódio de “Grey’s Anatomy”:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s