[SERIES] LES REVENANTS : 1×01 – “Camille”

The Revenants

Quando os mortos retomam a vida que desconhecem ter perdido.

Caro leitor, que doideira esse seriado! Quando esbarrei com ele pela internet, torci o nariz de cara por se tratar de uma produção francesa. Produções francesas (E a Lana Del Rey!) me dão sono, é tiro e queda! Entretanto, a premissa me chamou atenção: Imagine ser procurado por alguém que você enterrou (Literalmente) alguns anos atrás e este alguém, em alguns aspectos, parecer melhor que você? É o que acontece na vida dos protagonistas. O episódio piloto apresenta Camille, uma menina de 15 anos retorna a casa de seus pais 4 anos após falecer num acidente de ônibus com sua turma de escola. O curioso é que ela (Assim como todos os personagens “mortos-vivos”) não se lembram de terem morrido, mas sim da última coisa que fizeram antes da morte. No caso da garota, ela lembra de estar no ônibus e “acordar” no local do acidente, sem saber ao certo como parou lá. Como não poderia deixar de ser, a família fica em choque ao perceber o que está acontecendo, mas não deixa transparecer a verdade real para Camille. Se eu encontro algum parente morto na porta da minha casa, me cago inteiro. De verdade. A única reação plausível foi a de Lena, irmã da morimbunda, que abre o berreiro ao dar de cara com a irmã morta. A mãe da menina ficou petrificada, mas teve uma reação NADA provável pra alguém que perdeu a filha e pede em orações a Deus o retorno da mesma.

Outro personagem intrigante é o moleque de 12 anos que segue a solitária Julie até em casa: Ele não abre a boca e tem um olhar penetrante, digno de filme de terror mesmo. A mulher deixa a criança passar a noite na sua casa e diz a ele que o levará na polícia pela manhã. Para dispersar uma vizinha enxerida, ela diz que conhece o garoto e que seu nome é Victor. O que não contava é que o mesmo aceita o palpite como verdade absoluta e lhe responde se chamar assim mesmo. Desde que ele apareceu no ponto de ônibus que ela estava (Lembrou temática do filme “O Grito” americano), cogitei a possibilidade dele ser um filho que ela perdeu quando criança, mas o fato dela não reconhecer nada nele descartou essa possibilidade. O que é possível, dentro da loucura que é o seriado, é ele ser um bebê que ela perdeu a muitos anos atrás. Não sei, é um palpite sujo que provavelmente não acontecerá mas esse show atiçou meu instinto criativo. Mais perto da realidade, acho que ela se afeiçoará ao garoto e ele a levará pro buraco (Samara lifestyle). O fim do episódio entrega que o acidente do ônibus de Camille só aconteceu porque o motorista desviou desse moleque infernal no meio da pista. Se juntar e o moleque do “The Walking Dead”, não sobra um!

Se teve alguém que correu, correu e não foi pra lugar nenhum é o “Joe Who” que procura a Adele. Na hora, pensei ser o ex da gordinha pedindo uma parcela da grana conquistada com as vendas do álbum, mas desencanei porque quero acreditar que ela não escreveria música pesada pra presunto. Quando a Adele de fato aparece, ela é o tipo de pessoa atormentada que, por mais que tocou sua vida adiante, sente pelo cara que bateu a sua porta procurando-a. Ela acredita que surtou ao ouvi-lo e sua última cena é o momento que ele para de frente a sua lápide, constatando o óbito.

Não entendi direito a história do senhor de idade, que recebe “a visita” da filha na mesma circunstância e decidi tocar fogo na casa com a mulher dentro, amarrada. Horas depois, o tiozinho desiste da vida ao pular de uma ponte. A cena do corpo caindo foi foda! Tão bem feita quão pesada. Com certeza, ele acredita ter enlouquecido e decidiu pôr fim a própria loucura.

O episódio piloto, definitivamente, prendeu minha atenção. A trama é bem amarrada e você consegue se projetar inúmeras vezes nas situações propostas. O fato de ser em francês não soou estranho dada a tensão que fiquei durante seus 53 minutos de exibição. Terror psicológico sempre me pega de jeito, diferentemente do terror que beira o pastelão apresentado pelo “American Horror Story” (Aos fãs xiitas do show: Não desprezo a série, mas acho sua fórmula de suspense gasta, esgotada). Pretendo dar sequência a este seriado e escrever, episódio a episódio, minha visão sobre o que fora apresentado. Bora passar medo junto?

Anúncios

Um comentário em “[SERIES] LES REVENANTS : 1×01 – “Camille”

  1. Pow, que massa, série francesa. Ao contrário de você, sou ALUCINADA com produções francesas, mas acho que vou ficar com medinho desse troço… Digo, eu não entendi quase nada da história, tirando o básico, que as pessoas morrem e voltam ultra tops. Não entendi qual é a da Adele no meio do negócio, mas… LOL Fiquei com vontade de assistir ao piloto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s