[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×19/20 – “Can’t Fight This Feeling” e “She’s Killing Me”

Grey's Anatomy

Começo a contrair o vírus “Finalzis di Tempouradis”…

Uma coisa que aprendi nesses quase dez anos de seriado: Nunca esteja preparado. Se tiver, será ainda pior. Durante cada temporada, o show seguiu um fórmula vencedora: Inicar a temporada a partir do gancho da anterior, explorar o tema, manter o nível durante o curso dos episódios e encerrar a temporada com algum fato ou informação bombástica que te faça morder o cotovelo de ansiedade por um próximo episódio que só irá ao ar quase 6 meses depois! Vou guardar um pouco das reclamações pras próximas resenhas, vamos aos episódios: Ambos andaram pareados devido ao caso médico (A explosão de um caminhão de gasolina) e criaram uma ponte boa para o encerramento do segundo. Falando de forma geral, foi legal ver uma vez mais o apoio da Arizona à Torres e seu discurso emocional sobre cartilagem e, como sempre, frustrante ver a April arruinar cada relacionamento que começa (Aliás, ela e o Avery de novo? SÉRIO?). A Jo anda fogueteira com o negão ginecologista e o Karev poucas vezes fez papel tão pateta como nessa relação com sua interna que ele não faz idéia de como começar. O negão tá ganhando e exibindo a mulher na cara do médico: Num mundo real, a mulher sabe da situação e, se tá de boa com isso, o Alex tem mais é que tocar o foda-se e voltar a comer meio hospital.

A história do Derick girou diretamente com a dos internos Ross e Brooks: Após um toque de Richard sobre o neurocirurgião estar apegado demais ao interno Ross, a Brooks aparece pra auxiliá-los num dia de operações. O que acontece é que ela rouba as atenções do professor e gera ciúmes no interno. A ameaça do cara pra ela no bar foi digna de escola, segunda série… Como tudo que vai, volta, Derick percebe que o interno deixa de fazer obrigações que lhe são incubidas para servir o médico e pede pro cara parar e encontrar um campo médico que ele seja realmente bom, já que em Neurocirurgia, ele é #TeamBrooks (E eu também). Só espero que ele não volte pros serviços da April senão ele vai se especializar em porra nenhuma!

Os instintos maternais de Meredith nunca estiveram mais aguçados que nestes episódios: Ao pegar pra si o caso do filho de uma garçonete (Vivida pela protagonista da série “How To live With Your Parents For The Rest Of Your Life” – Nome grande do caralho!) que nega os resultados apresentados pelo hospital por crer que seu filho tem outro tipo de problema, Meredith ganha pontos com o público feminino ao valorizar esse sentimento materno. Ao fazer seu mapeamento genético, descobre que pode vir a desenvolver algum dia na vida Alzheimer, doença que matou sua mãe. É o suficiente pra pirar o cabeção e largar o pé no mimimi da morte! Em conversa com o marido, se atenta ao fato de que Christina não é a melhor pessoa pra ficar com seus filhos caso morra antes da hora pelo fato que a médica não quer filhos. Daí, começa a cogitar incluir as irmãs de Derick no testamento no lugar da amiga.

Pensei e, se tivesse no lugar do casal, colocaria o Owen sem pensar duas vezes. Não só pelo fato dele andar pra cima e pra baixo com o filho do casal que ficou todo fodido no acidente, mas pelo real desejo do cara em ser pai e não poder pela mulher se recusar a condição de mãe. Apesar da Yang ser uma grande pessoa, é inimaginável visualizar a japonesa como mãe de dois pimpolhos! Vou bancar o “Pai Diná” agora e prever que os pais do moleque vão morrer e o Owen vai adotar o moleque. O que será do casal daí pra frente eu não sei, mas não vejo o cara desistindo de seu sonho pela segunda vez!

A temporada não encerrou mas já chega uma bomba ao público: Após alguns pacientes voltarem ao hospital com uma mesma infecção misteriosa, constata-se que todos eles deram entrada anteriormente no local e foram atendidos por Bailey e a interna Murphy. Ao perceber o que está acontecendo, a interna lembra-se que trabalhou gripada aquele dia e, provavelmente, os pacientes foram infeccionados por seu vírus. Ela até abre a real pra Bailey, que fica furiosa. O que não se contava é que, dos três pacientes que entraram no hospital, somente dois passaram pelos cuidados da interna. Logo, que poderia ter passado o vírus aos pacientes foi a Bailey!! A maneira como ela é tratada no fim do episódio me lembrou aquela parte do filme “Monstros S/A” que o SWAT ataca o monstro que anda com uma meia nas costas! Só faltaram rapar a cabeça da Nazi! Hahahaha! Brincadeiras a parte, a season finale girará em torno dos “Quem está infectado?” e “Quem infeccionou geral?”. A primeira acusada é Miranda mas, até onde se sabe, pode ser qualquer um que habita aqueles corredores.

Audiência de Grey’s Anatomy, você já está preocupada? Não preocupada com a renovação da série pois isso é basicamente certo, mas com o season finale desta nona temporada. Já vimos de tudo e, ao que parece, dessa vez será um vírus que foderá com meio hospital! É engraçado ver no vigésimo episódio a Meredith e o Derick ironizando seus mapeamentos genéticos ao dizer que um Alzheimer ou calvície acompanhada de umas biritas são nada perto do que já passaram nos últimos anos. Arrisco dizer que tô preparado pra esse season finale, apesar de querer que ele dure umas 4 horas ao invés de 1. O que me preparou pra ele foi saber que, ano que vem, a preparação será para o fim da série. Nunca encerrei um hábito de tanto tempo e não sei como será minha relação de shows inéditos sem a turma de Seattle. Encerro declarando que dei entrada nesse hospital a nove anos e, mesmo depois que encerrar suas atividades, continuarei a me consultar em seus episódios.

Confira abaixo a promo do vigésimo primeiro episódio:

Anúncios

Um comentário em “[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×19/20 – “Can’t Fight This Feeling” e “She’s Killing Me”

  1. Amo Bailey e adorei que ela está na zona de perigo, é difícil vê-la assim durante a série. Fora que a Chandra Wilson é muito boa, ela completamente revoltada no fim do episódio foi incrível, o olhar muda quando Meredith explica o que está acontecendo. Sensacional.
    E compartilho com você o sentimento pela série, que é minha favorita. Também não faço ideia de qual será minha reação com o fim da série e tenho muito medo, na verdade. Assistiria Grey’s mesmo com todo mundo falando que ficou horrível na 23ª temporada.
    “…continuarei a me consultar em seus episódios.” [2]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s