[MUSICA] Confira o novo clipe de JUSTIN TIMBERLAKE!

Justin_Timberlake_Trolls_New_Song

Mas calma, ainda não é o comeback!

Na calada desta terça-feira (17), o cantor/ ator/ empresário/ quero-ser-quando-crescer Justin Timberlake lançou um clipe para a canção “Can’t Stop the Feeling“! A música foi disponibilizada nas principais plataformas de streaming com uma semana de antecedência e, desde então, figura entre as primeiras posições nos principais charts do mundo. Confira o video a seguir:

Entretanto, a canção (que é ótima, por sinal) não marcará retorno musical do cantor: ela entrará na trilha sonora da animação “Trolls“, lançada em breve pela Dreamworks(essa música não lembra a “Happy“, do Pharrell? Vale lembrar que ela também trilha sonora de outro longa da produtora – “Meu Malvado Favorito 2″). De qualquer forma, som novo desse cara nunca é demais!

Anúncios

[SERIES] AMÉM: Confira o trailer da série “O EXORCISTA”!

exorcista_2

Agora você terá um encontro com a Meghan toda semana. /o\

Por essa, ninguém esperava…! O canal norte-americano FOX lançou ontem (16) a promo de uma de suas novas – e aterrorizantes – apostas para a próxima temporada: O Exorcista (sim, é baseado no clássico cinematográfico de 1973)!

Confira a resenha da série, pelas palavras do Cine Pop:

Dirigido por Rupert Wyatt (‘Planeta dos Macacos: A Origem’), ‘O Exorcista’ é um thriller psicológico que acompanha dois padres muito diferentes que cuidam do caso de uma família que sofre de uma possessão demoníaca horrível. O padre Tomas Ortega (Alfonso Herrera, “Sense8”, “The Chosen”) é o novo rosto da Igreja Católica: progressivo, ambicioso e compassivo. Ele mora nos subúrbios de Chicago. Ele não tem ideia de que sua vida tranquila está prestes a mudar para sempre. Enquanto isso, do outro lado do mundo, um outro padre encontra-se trancado em uma luta de vida ou morte com o mal. O padre Marcus Brennan (Ben Daniels, ‘House of Cards’) é um moderno cavaleiro templário, um órfão criado desde a infância pelo Vaticano para fazer a guerra contra seus inimigos. O padre Marcus é tudo que o padre Tomas não é: implacável, abrasivo e totalmente consumido or sua sagrada missão. Eles logo são sugados pelo drama da família Rance, membros da paróquia de Tomas. Na superfície, eles são uma família normal, mas nem tudo é como parece nesta casa. O patriarca, Henry Rance (Alan Ruck) está enlouquecendo aos poucos. A filha mais velha, Katherine (Brianne Howe), tornou-se uma reclusa que se recusa a sair de seu quarto. Sua irmã mais nova, Casey (Hannah Kasulka), acha que ela está ouvindo barulhos estranhos vindos de dentro das paredes. E sua mãe Angela (Geena Davis) tem sido atormentada por pesadelos recorrentes, cada um mais assustador do que o anterior. Angela acredita que há algo na casa, uma presença demoníaca, cada vez mais forte a cada dia. Desesperada, ela implora ao Padre Tomas por ajuda. Separadamente, cada um enfrenta uma tarefa intransponível, mas juntos eles se tornam a única esperança contra uma força maligna que tem mobilizado durante séculos.

E se a história ainda não te convenceu, dá play na promo abaixo deste show que invadirá a telinha no início de 2017:

[SERIES] Série NASHVILLE é cancelada… mas nem tudo está perdido!

É isso mesmo que você leu!

Esta semana, o canal de TV norte americano ABC anunciou o cancelamento de alguns shows de sua grade. Um deles, foi o drama musical Nashville: Em sua atual 4ª temporada, a série que conta as histórias das cantoras country Rayna James e Juliette Barns recebeu a foice do cancelamento, deixando fãs e equipe do show extremamente preocupados, visto que não há um final gravado para a temporada que se encerra 25 de Maio. Além disso, revistas especializadas em seriados anunciaram semanas atrás que esta temporada terminaria com uma “bomba”, justificando a sequência para o ano seguinte do show.

Verdade seja dita: A série amarga audiência decrescente desde seu segundo ano e, mesmo gostando do show e do grande número de participações especiais, eu honestamente acreditava que a emissora manteria a série na grade até ela atingir syndication (uma série atinge este direito de ser exibida em plataformas de streaming após atingir 88 episódios; Curiosamente, Nashville encerrará  trabalhos (até o momento) com 87).

Diante da onda de reclamações online, a Lionsgate (produtora da série) se pronunciou com o seguinte tweet:

Nashville_Lionsgate

Isso significa que talvez a série retorne em outro canal/plataforma para uma temporada de despedida, ao menos. Vale lembrar que isso acontece com frequência e vou usar como exemplo a série The Killing, que foi cancelada em seu canal oficial e teve os direitos comprados pelo Netflix para uma temporada final, para encerrar dignamente o show. Honestamente, acho difícil a série “ser abraçada” devido seu alto custo de produção.

Atualmente, a série é exibida pelo canal ABC (Sony, no Brasil), possui 12 álbuns lançados (com colaborações de Christina Aguilera a Steven Tyler) e grande parte do elenco segue em turnê na América do Norte e Europa.

[MUSICA] ADELE :: Confira quando sai o single, clipe e álbum mais esperado de 2015!

adele-25-capa

A internet está prestes a quebrar!

O hiatus acabou! Esta semana veio com uma porção de novidades de Adele, um dos maiores fenômenos britânicos dos últimos tempos. Tá por fora das novidades? Calma que te deixo por dentro de tudo.

No início da semana, a cantora atualizou seu twitter para @Adele , somente. Com a atualização, ela publicou uma carta contando sobre sua vida e o que o público pode esperar de “25”, seu novo álbum. Como não sei fazer nada pela metade, confira abaixo a carta de Adele TRADUZIDA:

“Quando eu tinha sete, queria ter oito. Quando tinha oito, queria ter 12. Quando completei 12 tudo o que eu queria era ter 18. Depois disso, parei de querer ficar mais velha. Agora minto dizendo que tenho de 16 a 24 na esperança de ser convincente! Parece que passei minha vida, até agora, querendo que ela passasse rápido demais. Sempre desejando estar mais velha, desejando ser outra coisa, desejando que eu pudesse lembrar e desejando que eu pudesse esquecer também. Desejando não ter estragado tantas coisas boas porque eu estava assustada ou entediada. Querendo não levar tudo ao pé da letra o tempo todo. Desejando conhecer melhor minha bisavó e desejando não me conhecer tão bem porque isso significa que eu sempre sei o que acontece no final. Desejando que eu não tivesse cortado meu cabelo, desejando ter 1,70m de altura. Desejando ter esperado e me apressado ao mesmo tempo.

Meu último disco foi sobre um rompimento e, se eu tivesse que classificar este, diria que é um álbum fala de reatar relacionamentos. Estou fazendo as pazes comigo mesma. Compensando pelo tempo perdido. Compensando por tudo o que fiz ou pelo que nunca fiz. Compensando pelo tempo perdido. Compensando por tudo o que fiz ou pelo que nunca fiz. O que está feito, está feito. Fazer 25 anos foi um ponto de virada para mim, um tapa no meio dos 20 anos. Estar no limite entre ser uma adolescente em idade avançada ou uma adulta completa me fez decidir ser quem eu serei pelo resto da vida sem um caminhão de mudança lotado com minhas velharias. Eu sinto falta de tudo do meu passado, o bom e o ruim, mas apenas porque não posso voltar atrás. Quando eu estava lá, queria sair. Tão típico. Estou aqui falando sobre ser adolescente, sentar e falar bobeiras, sem ligar para o futuro, porque naquela época ele não tinha a mesma importância que tem hoje. Poder ser irreverente sobre qualquer assunto sem que haja consequências. Até mesmo seguir e quebrar regras… é melhor do que fazê-las.

O 25 fala sobre conhecer a pessoa que me tornei sem nem perceber. E me desculpem por demorar tanto, mas, como vocês sabem, são coisas da vida.

Com amor,
Adele

Como se não bastasse, ela revelou que o primeiro single, intitulado “Hello”, chegará aos ouvidos do público AMANHÃ(23)! Para ser mais específico, o single E O CLIPE já começarão a circular online por volta desta meia-noite! POR-RA!!! Abaixo, conheça a letra da canção, disponibilizada pelo Portal Adele Brasil:

Hello
Hello from the other side
I must have called a thousand times
To tell you I’m sorry, for everything that I’ve done
But when I call you never seem to be home
Hello, can you hear me?
I’m in California dreaming about who we used to be
When we were younger and free
I’ve forgotten how it felt before the world fell at our feet
Hello, how are you?
It’s so typical of me to talk about myself, I’m sorry
I hope that you’re well
Did you ever make it out of that town where nothing ever happened?

O novo álbum chegará as lojas dia 20 de Novembro de 2015 e você confere abaixo a tracklist de “25”:

 Hello
Send My Love (To Your New Lover)
 I Miss You
 When We Were Young
 Remedy
Water Under The Bridge
 River Lea
 Love In The Dark
 Million Years Ago
 All I Ask
 Sweetest Devotion

Sou um grande entusiasta da Adele e, os poucos segundos que ela divulgou da canção “soam bem Adele”. Ela tem um jeito e timbre de voz inconfundível, vocês sabem disso… Encerro na ansiedade pelo lançamento enquanto deixo vocês com o tal trecho citado:

[CURIOSIDADES] 20 cães #PartyHard: Edição de Natal

Você tem animal de estimação? Eu tenho um cachorro, um coelho, um papagaio, uma calopsita, um sabiá e um irmão de 9 anos, todos domesticados (menos o último). O mais animado, de longe, é Robin, the dog! A festa que ele faz quando chego da rua é de fazer valer qualquer dia ruim. Não importa se são 14h ou 2h: Ele late, pula e correr como se não houvesse amanhã!

IMG_0410

Robin D-Dog

Se você tem cachorro, sabe também que estes grandes amigos também são Joselitos de primeira!! O meu cansou de fazer merda, só hoje (e não são nem 10h da manhã). Baseado nisso, procurei na internet 20 imagens de cães que realmente passam dos limites e seus donos, assim como eu, ao invés de brigar e dar chicotada olham e dizem “own. pode destruir a casa, EU AJUDO <3”. A versão do 20 cães #PartyHard de hoje vem em clima natalino, com árvore no chão e cachorro alpinista de pinheiro. Confira abaixo:

1. “Maldito gato”

2. “Não sei como isso chegou até aqui… Mas me sinto brilhante”

3. “SURPRESA!!”

4. Dia 24 de Dezembro, 23h59.

5. “Tirando que minha cabeça tá quente pra p*rra e eu odeio minha vida, feliz Natal…”

6. Selfie disfarçado

7. “Os embrulhos de todos os presentes? Nem sei véi”

8. “O.QUE.ESTÁ.ACONTECENDO?”

9. Rudolph tá pronto pra festa (e pro Tender)

10. “Eu sou invisível, eu sou invisível… Eu sou invisível? Merda. Que constrangimento.”

11. Cansei de ser cachorro, agora sou galho de pinheiro.

11. “Ainda bem que você chegou, A ÁRVORE DESMAIOU!”

12. Punição por cagar no sofá.

13. “É Natal é? FOD*-S*…” /o\

14. “EU SEI ESCALAR PAI, EU SEI ESCALAR!!”

16. 

17. 

18. 

19.

20. Já era, parceiro.

[SERIES] NASHVILLE :: 3×01 – “That’s Me Without You”

Nashville_Cabeçalho1

Encontros, desencontros e um baby boom.

A terceira temporada de “Nashville” começou no rabicho do season finale, inconclusiva. Comecemos por Rayna e seus dois pedidos de casamento: Após ter a mão pedida em cima do palco por Luke, Deacon chega junto no backstage e também pede a mão da cantora. Até aí, sem novidades… mesmo depois de ver o episódio de retorno! A protagonista opta por escolher Luke mas todo mundo sabe que ela vai terminar com o Deacon e, como a temporada acabou de começar, não faz sentido ela juntar as botas com o guitarrista problemático agora. Pensando estrategicamente, a carreira (Lê-se gravadora) dela tem tudo pra aparecer relevantemente aos olhos do público após a união matrimonial das duas maiores estrelas country da história (É tipo Blake Shelton e Miranda Lambert, para um exemplo real). Fato é que ela tá mais perdida que caixa inexperiente em Black Friday e, provavelmente, meterá os pés pelas mãos com Wheeler.

A história de Juliette sim deu uma mexida: Ainda na fossa por Avery ter descoberto que ela deu pro dono da antiga gravadora, a cantora implora pelo perdão do baixista que, com razão, manda a mina a merda. Ela tem tipo um colapso nervoso após participar de uma audição para interpretar um filme musical sobre a vida da cantora Patsy Cline, onde dá umas tesouradas no cabelo. Até aí old Juliette, mas a bomba chega na última cena: O médico que chega para examiná-la diz não poder receitar medicação forte pelo fato da cantora estar grávida. A dúvida que paira é: Quem é o pai da criança? Avery? O dono da gravadora? O playboy dono das estações de rádio? Enquanto aguardamos, fica aqui registrado que essa saída pra personagem serve como uma luva pra atriz, que realmente engravidou! Barrigão real na telinha nos próximos capítulos.

Aquela viagem da Scarlet com o Avery e o Gunnar colou aí? Porque não colou aqui. A cantora não ter superado a “pane” que deu no palco e por isso decidir voltar para sua terra até faz sentido (Apesar de covarde), mas o Avery decidir ir junto por estar puto com Juliette (E de porre) e Gunnar ir por “não cogitar abrir a porta do carro” foi demais pra qualquer cristão… Ele dizer que a namorada dele levou na boa foi mais descabido ainda (Pra quem não lembra, Zoey era melhor amiga de Scarlet, também ex-namorada de Gunnar). O plot só foi válido pelo tombo do Avery e a fuga do bar, pq de resto ó, uma bosta! No fim, Scarlet decide voltar pra Nashville pois lá está sua família de verdade. As vezes os roteirista do seriado pesam a mão na melação e, honestamente, esta foi uma delas.

Finalizo com uma pergunta: Por que o “casal” Will e Layla ainda está no show? No fim da temporada, o cara esquece completamente que sua casa está cheia de cameras devido ao reality show e abre pra então noiva que é gay. O atual episódio traz uma Layla puta da vida por ter sido enganada e um Will perdidasso! Quando eles decidem encerrar o contrato com a produção do reality, BOO-YA, a produtora saca a declaração de Will e sugere sua publicação caso a dupla fuja ao roteiro do “casal feliz” interpretado até o momento. Sabe o que essa dupla precisa? De uma tragédia a lá “Grey’s Anatomy”, onde a galera simplesmente morre sem mais nem menos e a produção só abate da folha de pagamento. Sinceramente, esse lenga-lenga vai estender e não acho que o  plot rende muito mais, dado a mão que os roteiristas pesam a cada episódio do drama.

OBS: Achei interessante a participação da dupla Florida Georgia Line no show do Bluebird. Não conhecia a música e achei bem foda! O próximo episódio traz a participação de Luke Bryan.

Confira abaixo a promo do segundo episódio de “Nashville”:

[MUSICA] THE SCRIPT: Confira o novo clipe dos caras, “Superheroes”!

A terça-feira acaba de melhorar! Com campanha publicitária a cerca de um mês em cima do primeiro single de seu quarto álbum, os norte-americanos do The Script acabam de lançar o videoclipe para a faixa “Superheroes“, evidenciando que o melhor super herói é aquele que “salva” o seu dia. Confira abaixo o novo som dos caras:

O quarto álbum de estúdio do The Script se chama “No Sound Without Silence” e chega oficialmente ao público em Setembro/2014.

[MUSICA] Confira “Midnight”, o novo clipe do Coldplay!

Afastados do cenário musical desde o lançamento de “Mylo Xyloto: Live” em 2012, Chris Martin e a trupe do Coldplay está de volta com som (E video) novo na área! Trata-se de “Midnight”, o primeiro single de trabalho do novo álbum dos caras, sem nome divulgado até o momento. Semanas atrás, caiu na rede a notícia de a faixa “Magic” seria o abre-alas do álbum, mas o lançamento deste video coloca em cheque a informação.

O video traz a banda em imagens noturnas, basicamente como se fossem filmados em filtros semelhante a “negativos fotográficos”. Soa estranho, mas nem por isso feio. Já a canção é completamente fora da zona de conforto da banda, que soa com certa a semelhança a excêntrica Imogen Heap. Confira abaixo o video de “Midnight”:

A faixa “Midnight” compõe o novo álbum de inéditas de Coldplay, a ser lançado em 2014.

[MUSICA] Confira o novo clipe de Katy Perry, “Dark Horse”!

Acaba de ser disponibilizado o clipe de “Dark Horse”, novo single de trabalho e atual sucesso da hitmaker Katy Perry. O clipe acontece num Egito de orgiem duvidosa, com uma Cleópatra dotada de superpoderes e guardas avatares (?) que dançam uma dancinha feia. Mas vale ressaltar que a parada é superprodução e lembra (Em muito) outro sucesso da cantora: “California Girls”. Confira abaixo e tire suas próprias conclusões:

A música “Dark Horse” pode ser encontrada no álbum “PRISM”, de Katy Perry.

[SERIES] NASHVILLE :: 2×01/02 – “I Fall To Pieces” e “Never No More”

Nashville

Demorou mas chegou!

2×01 – “I Fall To Pieces”

O segundo ano do “dram-usical” (Is that a word!?) veio com a repercussão do acidente de Rayna James e Deacon Clayborn: Apesar de passar a premiere inteira num coma “vagabundo” de fingido, a veterana country sai dessa visando mudar de vida e deixar todos acúmulos do passado pra trás. Enquanto isso, o mais novo ex-namorado da praça passou um tempo na prisão e bancou o rebelde até mesmo com a sonsa da Scarlet, garantindo que ele causou o acidente de Rayna e que merece pagar por isso. Ao acordar, a cantora o inocenta das acusações e ele é libertado. Encerrando a premiere, Juliette vê a possibilidade do lançamento de seu novo álbum ir pelo ralo dada a devoção dos “James fãs” (Hoje eu tô impossível!), que fazem a coletânea de Rayna “reinar” (HÁ!) nas vendas. Como cada chance é uma oportunidade, Juliette decide juntar-se a eles e compra um CD da Rayna faz um show na porta do hospital da acidentada, com direito a homenagem e o que tem direito. Agora, pensem comigo: Se você tá lá capengando no hospital, qual é a ÚLTIMA coisa que você vai querer durante sua estadia? Um show de quem você detesta talvez esteja no seu TOP5! Se fosse no mundo real, quantos processos a porra do hospital não teria tomado, hein? Podia endereçar tudo pra casa de Barns que, pelo visto, ela garantiria na boa.

Agora falando da parte “coadjuvante” da história, Scarlet comemora a última noite como bartender do Bluebird com uma festinha pros mais chegados. Após recusar o pedido de casamento de Gunnar, o clima entre os dois não vai bem mas isso não impede que o cara apareça no bar e seja uma vez mais esculachado pela, agora, ex. Em contra partida, a sobrinha de Deacon dá cada vez mais bandeira para o fdp do Avery, que de uns tempos pra cá vem se apresentando como “brother da Barns” e “novo Gunnar da temporada”. A minha opinião é que o Gunnar perdeu Scarlet por causa do surto que sofreu com a morte de seu irmão, e talvez ela até tenha razão ao recusar casar com o cara de pronto, mas daí a terminar com ele e sinalizar a favor do ex que só rebaixou ela enquanto pôde… Pera lá! Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Errar uma vez é humano e passível, agora a segunda já é pra esfregar a cabeça do nego em grade de ferro num dia de sol! Ela deveria seguir a atual filosofia da protagonista e tentar a sorte com outro cara também (Que não o Will, fique claro: Se ela for traída por outro cara COM outro cara, os roteiristas vão “tá de lero” com a nossa cara…).

2×02 – “Never No More”

No jogo de Juliette, perder não é uma opção.

Um fator curioso sobre a jovem cantora do seriado é o fato dela não ter limites para se punir em pró de uma conquista. Após conversar com o novo dono da gravadora Edgehill e escutar que “o novo rumo de sua carreira não é interessante para a gravadora” e que ela deveria “voltar a escrever canções adolescentes”, Barns estipula a si mesma que esta não é uma opção que pretende seguir. Após muito pensar, chega a conclusão de que uma maneira de aproximar seu público é mostrando-se vulnerável. Daí, decide gravar um especial intimista para CMT mostrando o lugar pobre onde nasceu e foi criada. É difícil saber quando os sentimentos da vocalista realmente vem a tona, como por exemplo naquele encontro com uma antiga vizinha com cara da Roberta Miranda loira: Fui até o fim da cena esperando alguém gritar “corta” e a mulher entregar ter atuado o encontro. Quando Barns pede pra cortar após receber a colcha (Feia que só o diabo) e se emociona, você vê a máscara da personagem parar nos pés da pedante cantora. E, de repente, em todo lugar que ela olhe está o Avery pra dar uma de “brother da Barns” sem querer nada em troca (Mas sabemos que com o Avery NUNCA é assim).  Na noite que o especial é exibido (Aliás, parece que ele foi gravado, editado e exibido no mesmo dia… Só fodem com a minha profissão!), o novo single de Juliette vai ao topo do iTunes e a cantora fica atiçada pra esfregar a novidade na cara do novo chefe da Edgehill, numa festa que ele apresentará os novos artistas da gravadora como uma cantora tirada de um reality show (“Segundo lugar”, Barns enfatiza) de derruba o trono da loirinha em 15 minutos e o recém-roubado da gravado de Rayna, Will-mão-frouxa. Acredito que agora a batalha Bars/James terá uma trégua para que tenha início a Barns/ex-XFator. É esperar pra ver!

Enquanto Barns tenta fazer de seu novo álbum um sucesso, Rayna acredita ter entrado numa boa fase após o acidente, ao ser exaltada pelo novo dono da gravadora que garantiu não fazer nada por suas costas e lhe garantir total apoio. Mas esse “acordo de cavalheiros” não dura nem 40 minutos (HÁ!²) quando vai atrás de Will e pede que ele assine um contrato direto com a Edgehill e deixe reina na… merda (Não tem palavra melhor). Com isso, ela precisa correr atrás uma nova voz para substituir a vaga deixada pelo cara. Só eu pensei que este substituto poderia ser o Gunnar? Fora o DRAMALHÃO FULLTHROTLE que ele a Scarlet serem os únicos contratados pode trazer pra história… Finalizando o episódio pra Rayna, ela conversa com Deacon e Teddy sobre como sua relação com ambos ficará e mantém a postura do episódio passado: TCHAU! Encerra o namoro com Deacon e sugere que Teddy volte pra sua vida sem ela, saindo de sua casa quando puder. É bom ver isso acontecer, mas não sei pq não levo fé que isso vá durar… Vi a promo do terceiro episódio do terceiro episódio e dei de cara com  o Liam. PorRayna: Como isso é virar a página?

RESUMÃO NASHVILLE: Deacon se encontra com a mão lesionada e no auge da rebeldia colocando a venda todas suas guitarras, com exceção da que ganhou de Barns. Após ir a força com Scarlet a médica, ele descobre que fisioterapia é o caminho para obter 80% de sua mão de volta. Inconformado, decide desistir e se contenta em ser um coitado até Scarlet receber um espírito dizer poucas e boas sobre o quão deplorável é a situação atual do cara; Gunnar sai do bloqueio criativo e escreve uma das melhores músicas da série agora, em homenagem a seu irmão. Fica implícito que o porque dele ter saido dessa foi o possível interesse na amiga de Scarlet. Adivinhem: MAIS DRAMA POR AÍ! E para encerrar, Will descobre que um cara costumava catar é o assistente do chefe da gravadora. Após tremer na base e ver sua possível posição “cantor comedor” ir pelo ralo, o cara garante a ele que não dirá uma palavra sobre o passado que eles tiveram. É claro que não vai ficar gratuito assim e, ADIVINHEM? Mais drama.

[SERIES] DOWNTON ABBEY :: 4×01 – “Episode 1”

“Luto: s.m. Profundo pesar causado pela morte de alguém”. No nosso caso,  de alguém que não existe.
Após mais de seis meses do término da terceira temporada, Downton Abbey retorna para um novo ano que “redefinirá tudo”, segundo o criador e seus roteiristas. O episódio começa 6 meses após os ocorridos no series finale (Ou seja, a morte do Matthew) e, como não poderia deixar de ser, o clima não é lá dos melhores na mansão. A Mary segue em luto extremo, recusando-se a reagir a morte do companheiro e isolando o filho George aos cuidados de uma babá mal intencionada (Esta desmascarada e despedida logo em seguida por Lady Grantham, numa das cenas mais badass da personagem até hoje). Grande destaque para as atuações de Tom e Carson no “retorno da viúva a realidade”. O papo inicial de Mary com o mordomo foi difícil de digerir, mas a redenção da viúva de Matthew ao fim do episódio já entrou num dos momentos mais marcantes da série.
Seu pai, Lorde Grantham, ordena que empregados e moradores de Downton deixem a filha em paz para que passe pelo processo de cura sentimental da melhor maneira possível, deixando-a alheia aos acontecimentos administrativos anteriormente liderados pelo ex-marido. Falando nisso, vale comentar que o fato do poder voltar as mãos do Lorde trouxe novamente a tona sua personalidade possessiva e, dado a promo do segundo episódio (Você poderá assisti-la ao fim da resenha), ele terá problemas por causa disso. Para ser mais direto, a impressão que o patriarca de Downton Abbey passa a audiência é que pretende continuar comandando a mansão até o filho de Mary completar 21 anos e, se vocês bem lembram, a administração do cara foi desastrosa e quase mandou a mansão “pro saco”. Se não fosse o dinheiro e as inovações administrativas de Matthew, a série mudaria de nome na temporada passada para “Downton Laje” ou “Puxadinho Abbey”, mas isso não vem ao caso…
Para ser sincero ao roteiro, o episódio começa com partida de O’Malley na calada da noite. A ex-empregada de Downton deixa uma carta justificando que foi contratada pela mãe de Rose (Aquela que se amarrou no penteado que ela fez temporada passada) e não sabia como tratar o assunto com sua senhoria senão assim. A saída dada para a baixa do elenco foi genial e não deixou arestas abertas quanto a personagem. Sua partida deixou os funcionários em polvorosa durante a manhã e Rose, que ainda hospeda-se na mansão, em maus lençóis pela atitude contestável de sua mãe. Envergonhada, ela toma a iniciativa de procurar uma nova funcionária pessoal para Lady Grantham ao deixar um anúncio no correio de um vilarejo próximo. Uma das concorrentes mais qualificadas para a vaga é Edna: Eu facilmente teria passado quem ela é, mas minha namorada lembrou na hora que ela foi a empregada que deu em cima do Tom e foi despedida em seguida na outra temporada. Pelo fato de só Sra. Hughes, Tom e Sr. Carson saberem do fato, ao descobrirem que a piriguete medieval tá pra voltar ao casarão, certa tensão implícita se instaura. Juntos, decidem não revelar a atitude da provável contratada mas redobrar atenções as atitudes da mulher. Será que desta vez ela conseguirá mexer com a cabeça do ex-marido de Sybil?
De resto, vemos Anna e Bates com sintonia melhor impossível, uma parcela obscura (e inesperada) do passada do mordomo Carson e Thomas levando crédito por acidente. Senti que Downton Abbey voltou com um episódio forte (Como era esperado) para anunciar uma temporada determinante. Quem tá comigo?

[SERIES] BROOKLYN NINE-NINE :: 1×01 – “Pilot”

Uma versão de “Loucademia de Polícia” dotada de previsível extrapolado.

Foi dada largada em mais uma Fall Season! Com ela, chovem episódios pilotos para os mais diversos gostos : Ação, drama, comédia e… besteirol. Conforme as promos foram distribuidas durante o ano, fiz uma relação de apostas para a temporada que acabou de chegar (Confira aqui) e já bate um sentimento “vergonhoso” em ter apostado num piloto tão sem-vergonha como foi o de BROOKLYN NINE-NINE.
 
A nova aposta da FOX é a comédia (Mais besteirol que qualquer outra coisa) que traz como protagonista o ex-SNL Andy Samberg no papel de Jake Peralta (Sério: Peralta), o melhor detetive do departamento de polícia do Brooklyn, que desvenda crimes através de seu jeito atrapalhado e impulsivo. Jake compete pela maior quantidade de resoluções criminosas com Rose e, logo no piloto, entrega que eles formarão casal no série. A detetive faz a linha séria, incorfomada pelo fato do cara resolver as situações “na cagada” enquanto ela se esforça pra fazer o certo, da melhor maneira possível.
O esquadrão passa por um momento de transação com a chegada Holt, o rígido novo capitão do time. Intolerante a brincadeiras e perda de tempo, Holt menciona no fim do episódio ser gay assumido, quebrando o estereótipo e entregando o único fator surpreendente até aqui. O resto dos personagens são definidamente protagonistas e escadas escancaradas para as piadas de Peralta. Cenas que valem o destaque são a do Sargento Terry (Pai do Chris em “Todo Mundo Odeia o Chris”, lembra?) atirando descontrolado num manequim e a do funcionário “politicamente correto” que derruba o bagel e pisa, em seguida, nele. De resto, nem a dança do robô salvou.
A verdade é que a série, aguardada como grande hit da temporada FOX-ana, peca pelos excessos: Excesso de piadas prontas, excesso de personagens de perfis “esgotados” em tantas outras séries, excesso de babaquice do protagonista (O ator só faz esse tipo de papel, dificultando comparações de atuação com papéis que destacassem seu – possível – talento, além do cômico) e o apoio excessivo dos coadjuvantes que assinam embaixo do comportamento imaturo do policial.  
SALDO FINAL: Apesar de não estar passando “por um dia difícil”, não consegui rir de uma piada deste piloto, diferentemente de outras que como 2 BROKE GIRLSTHE EXES e NEW GIRL, que me fazem rir sem sequer pensar! A série é bem amarrada visualmente e tem edição competente, mas é rasa e não funciona pra mim. Apesar disso, vou na melhor de três e dar até o terceiro episódio a chance da série se reerguer (Graças a essa “prática”, sobrevivi ao piloto medonho de CHICAGO FIRE e vi que a série tinha algo a apresentar). Se os roteiristas desta comédia pegarem de jeito para CRIAR (E não só copiar. Só pelo piloto, chega), a série pode garantir bom público e, quem sabe, uma renovação. Acredito que BROOKLYN NINE-NINE é o caso ame ou odeie. No meu caso, a segunda levou a melhor. Samberg: Mais duas chances!

Confira abaixo a promo da série:

[SERIES] DOWNTON ABBEY: Fique por dentro de TUDO o que acontecerá na 4ª temporada da série britânica!

ATENÇÃO: SPOILERS A SEGUIR!

Já dura mais de um semestre o luto da audiência do fenômeno cultural “Downton Abbey”: Durante a terceira temporada, perdemos a ex-enfermeira Sybil e o “salvador da pátria” e marido de Mary, primo Matthew. E foi uma pancada atrás de outra, já que nenhum personagem deu indícios de sua saída de um episódio pra outro: A Sybil morreu logo após dar a luz e o Matthew bateu as botas num acidente de carro logo após se tornar pai (Seriam as crianças de “Downton Abbey” amaldiçoadas?). O que importa é que, para o bem ou para o mal, o seriado inglês logo menos volta pra telinha! Sedentos por novidades dos Crawley e CIA? Bora descobrir o que está pra acontecer na aguardada quarta temporada:
–  O luto de Lady Mary durará menos de 10 episódios (Ou seja: Começa e termina nesta temporada)! Segundo a atriz Michelle Dockery, sua personagem passará por um processo intenso e conturbado pela perda do marido e o nascimento de seu filho. Nele, a viúva meio que abrirá mão do seu mundo e afirmará “não saber se sente mais falta de Matthew ou da pessoa que era com ele”. Grande destaque neste processo se dará graças ao apoio de Anna, que tentará abrir a cabeça de sua chefe(?) para o fato de que o luto não pode se prolongar demais já que ela tem um filho agora e não vive mais por si, somente. É compreensível uma vez que a personagem acreditou ter o mundo feito ao se tornar mãe, casar com o cara que é apaixonada e, por tabela, salvar Downton da ruína… A atriz ainda entrega que o relacionamento entre mãe e filho será difícil pois “tudo na criança lembrará sua maior dor”, a perda do marido. Enquanto se recupera, pretendentes dos 4 cantos do globo aparecerão pra emprestar AQUELE “ombro abrigo” pra recente viúva. Apesar de pisar no freio em relação a maioria dos pretendentes, a mais geniosa das irmãs Crawley olhará com outros olhos para Lord Anthony Gillingham (Tom Cullen). O personagem dará as caras como convidado de uma festa na mansão. Outros pretendentes que prometem abalar as estruturas de Lady Mary são Blake (Julian Ovenden) e Evey Napier (Brendan Patricks). Pelo visto, o luto da galera de casa será maior que o da viúva (Em tempo: A atriz descartou completamente a possibilidade da personagem se envolver com o cunhado também viúvo, Branson).
– O primeiro episódio da quarta temporada girará em torno do enterro de Matthew e como isso afeta os moradores de Downton.  Segundo criador da série, Julian Fellowes, “esta perda abriu grandes possibilidades de crescimento ao show em territórios inexplorados até então”. Afirma ainda que esta temporada servirá ao seriado como um “renascimento” e que começou a escrevê-la “do 0, como se não houvessem outras temporadas de história”. Finaliza ao garantir que “perder alguns personagens pelo caminho é um fator extremamente positivo para o bom andamento do show, uma vez que virará o mundo de cada personagem de maneira única e elevará cada vez mais o padrão do show”. Claro que o enfoque maior se dará pra viúva do cara, mas espero que destaquem também ao processo de cura da mãe dele e como ela ficará diante da possibilidade de sua (ex)nora engatar um novo romance. Garantido mesmo será o sofrimento de Mr. Carson que, por ter enorme adoração por Lady Mary, ficará dilacerado por não poder ajudar sua protegida durante o luto.
– O fato do nascimento de George, herdeiro de Mary e Matthew, não resolverá a situação imobiliária de Downton (Ao menos, de cara!)! Segundo Naeme, “o futuro parecerá um pouco menos sólido dado o tamanho de questões jurídicas e barreiras legais que a família enfrentará até, enfim, estabilizar a situação de D.A. . Adianto que a situação está longe de ser resolvida…”. E aí: Chegará o dia que a família viverá no puxadinho do Carson? Keep watchin’!
– Os personagens Matthew e Sybil foram tirados da série a pedido dos próprios atores, Dan Stevens e Jessica Brown Findlay. Outra baixa do elenco é a da empregada pessoal de Cora, O’Brien. No show, ela conseguirá outro emprego e não volta nem pro primeiro episódio! E se você pensa que, por isso, a maldade dará uma trégua na quarta temporada enganou-se: Joanne Froggatt, intérprete da empregada Anna deixou escapar que novos personagens aparecerão na trama para preencher a cota de veneno deixada pela saída de O’Brien! Uma vaga aberta na mansão, mandem seus curriculos… Hahahaha!
– Segundo Rebecca Eaton  (Produtora executiva da Masterpiece, responsável pela exibição da série nos EUA), a quarta temporada trará mais (E maiores) reviravoltas e/ou plots inesperados, como a morte de Matthew e Sybil. “Por se passar durante a Primeira Guerra Mundial, as mudanças vividas na época acontecerão em larga escala, e ao tempo todo”, afirma. Entretanto, não entrega se estas grandes mudanças serão positivas ou negativas… Para aguçar a curiosidade do público, Fellows declarou: “A vocês não virão a morte de Sybil chegando ou o acidente de Matthew a espreita – ATENÇÃO! Reservei muitas coisas pra este ano que vocês também não verão sequer a sombra”. Não sei aí, mas aqui a ansiedade já pegou FORTE!
– Não será nesta temporada ainda que Mary e Edith resolverão suas diferenças. Aliás, esta temporada trará a tona a antiga rivalidade apresentada por elas desde a primeira temporada. O fato é que Edith não se sensibilizará tanto pelo fato da vida da irmã ter virado 360º por acreditar que Mary só colheu o que plantou. Ela levantará situações passadas como as sabotagens da irmã em seus poucos interesses amorosos e terá certeza que tudo o que aconteceu a viúva de Matthew se deu devido sua maldade com ela. Sei lá… Existe mundo ao redor do umbigo. Alguém avisa.
– Falando na ovelha-negra de Downton Abbey: Na última temporada, Edith foi abandonada no altar por Sir Anthony Strallan e decidiu se focar em sua carreira de escritora/jornalista do jornal The Sketch, aparecendo assim no radar do editor Michael Gregson. Até aí, tudo certo para o futuro pretendente se não fosse o fato do cara ser casado! Pior que isso: Sua mulher é louca e está TRANCADA (Essa é a palavra usada pra descrever, amigos) em algum lugar da Grã-Bretanha! BIZARRO. Tudo começará quando o relacionamento entre os dois “faiscar” e  Edith se questionar por que alguém tão bom quanto Michael passa tanto tempo fechado no jornal, como se vivesse de maneira solitária, recluso ao mundo exterior. O fato de sua mulher não estar presente e a herdeira feinha de Downton Abbey estar toda “cheia de amor pra dar” pro lado do cara soará como uma boa saída para o dilema do editor. A temporada nem voltou e já tô na pegada de que a mulher do cara chegue arregaçando meia Redação! Não torço pela Edith e não acharia chato a cabeça dessa Crawley rolar (No melhor estilo Game Of Thrones!). Será que teremos por aí uma personagem semelhante ao pesadelo que foi a ex-mulher de Bates!? É esperar pra ver.
– Questionada pelo BuzzFeed sobre quem deveria ser o “par ideal” para sua personagem, Laura Carmichael foi enfática ao responder: “Ryan Gosling! Ele poderia viver um astro de cinema americano dos anos 20 que chegaria de mansinho e ganharia Edith pelo jeito de fumar. Seria uma ótima adesão ao elenco!”. Se vocês assistem a mesma série que eu, estão ligados que o cara (Ou qualquer outro!) só precisaria RESPIRAR perto dela pra ela chegaria junto na hora… Gosling: Se a tua é catar bagulho, cola no casarão que naquela rede tem peixe!
– SOLTEM OS ROJÕES: Nesta temporada, ANNA E BATES SERÃO FELIZES!! Desde o primeiro ano da série, esse é meu casal preferido e, a menos a Lady Violet “se arranje por aí”, continuará assim. A atriz Joanne Froggatt, que dá vida a empregada, garantiu que a quarta temporada será tranquila para o casal de empregados. “Deu para ver no final da terceira temporada, com a compra da casinha própria, que as coisas prosperariam para eles. De fato, eles viverão um ano bem mais tranquilo que os anteriores. Pra não dizer que tudo são flores, Anna enfrentará uma situação delicada, mas não muito grave. Será um ano para presentear quem torceu pela união de Bates e Anna.”. Quando instigada sobre uma possível gravidez para sua personagem, a atriz respondeu de pronto: “Quem sabe? Você precisará assistir para descobrir”. Vou lançar a hashtag #BabyBates (Pode achar ofensivo, não vou apagar).
– “Diga ao povo que TOM BRANSON fica!”. Apesar do trocadilho sofrível, o ator garantiu que o personagem continuará na trama tão desajustado quanto se encontra até agora. Cúmplice de um casamento forçado, voltou a Downton com Sybil fugidos e perdeu a esposa logo após dar a luz ao filho do casal. Nessa encruzilhada, o cara descobriu num ambiente anteriormente hostil, uma espécie de família. A verdade é que na última temporada ele recebeu certa atenção da família Crawley, apesar de uma parte não engolir o cara por completo. O ator que dá vida a Branson diz que este ano será conflitante para o personagem pois ele se adaptou a rotina rica mas não é quem ele é. Houve um boato que Tom se envolveria com a babá de seu filho, mas o ator fez questão de desmentir com outra afirmação: “Tom não terá um relacionamento com a babá, estranhamente”. Prevejo merda vindo por aí… Mesmo porque, na promo que vocês conferem no fim da matéria, tem um take que comprometerá todo o relacionamento de Tom com a família de sua ex-mulher. Bom… Pra fugir, já vimos que o cara é bom. Não seria a primeira vez.
– Prepare-se para uma grande temporada para Lady Rose MacClare (Lily James)! Inserida no fim da terceira temporada após dar de cabeça pra sua mãe em Londres, a jovem prima de Matthew começará a temporada na mansão e terá como principal mansão trazer o frescor da juventude para a série afinal, as irmãs Crawley já cresceram e se tornaram adultas maduras (Até que se diga o contrário). A série entrará em 1920 na 4ª temporada e trará os avanços da mulher na sociedade. Quem apostou que Mary ou Edith seriam percursoras e marcariam seu nome na história feminista britânica, deu com os “burros n’água”! A rebelde Rose promete ser um dos personagens mais destacados no quarto ano da série. Vale destacar também que ela criará laços profundos com Anna, que recebeu umas aulas de dança da adolescente no episódio de Natal. A empregada se sensibilizará por alguém jovem como Rose estar no meio de um período tão pesado quanto será o luto enfrentado em Downton. Uma amizade virá daí!
– O 4º ano do show terá como um dos principais plots a distinção racial. Segundo Charmichael (Edith), “será algo expressivo apesar das pessoas agirem com discrição. Os moradores de Downton nunca tinham visto uma pessoa negra na vida que não fosse escravo e isso, na mentalidade da época, causava certa estranheza. Um fato novo na temporada também será o fato de a modernidade, pouco a pouco, alcançar a mansão: Teremos uma banda de jazz tocando numa das festas, acreditem!”.
– As certezas de Robert voltará a cogitar o poder de Downton para si. Após garantir o casamento de Mary com Matthew e bater o pé em ao relação ao jeito administrativo do genro, o patriarca Crawley voltou a perder o sono após a morte do ex-comandante militar. O filho de Mary virá a assumir Downton um dia, mas até lá alguém precisará tomar o controle das coisas e garantir que nada saia do controle. Realmente: Até o bebê estar apto a ocupar o cargo do avô, levarão cerca de 20 anos! Outro fator que veremos nesta temporada é que os burgueses do casarão colocarão a mão na massa, literalmente!! Liderados por Branson e Mary, eles guiarão Downton pelas próprias mãos e verão aonde chegam. Essa série é grandiosa.
– Existe redenção para quem é ruim? Será este o plot de Thomas na 4ª temporada do seriado. Após ocupar a vaga de sub-mordomo, ele dará uma trégua nas maldades contabilizadas até o fim da terceira temperada mas isso não quer dizer que ele abrirá mão completamente das atitudes que o trouxeram até o presente. O que será que o cara vai aprontar esse ano?
– O que acontece com o Molesley? Vocês lembram do valet figurassa do Matthew? Após a morte de seu empregador, o cara não teria mais o que fazer no seriado, certo? Certo. Até a equipe de criação repensar a idéia trazer ao personagem uma nova chance de continuar no show. E ele será da maneira mais deduzível possível: O ex-mordomo vai entrar pro time de empregados da casa. Eu me diverti muito com as cenas dele (A do baile bêbado, então) e fico satisfeito com a notícia. Ele não altera em nada o rumo da história, mas gosto do fato de que alguma atrapalhada do Molesley está a espreita.
– Mas a Lady Isobel, mãe do Matthew? Como fica? Segundo a atriz que vive Lady Mary, o personagem de sua sogra ficcional será tratado com grande atenção e afeição. “Violet perdeu o filho, sem mais nem menos. O luto é tão dela quanto de Mary”. Tão não… É mais né pô! A mulher criou o cara a vida toda e vai querer comparar o sofrimento com o de uma mulher que passou poucos anos em sua vida. Não tem jeito. Talvez agora seja a hora da sessentona dar uma chance pro Dr. Clarkson. Não?
Confira abaixo a primeira promo da quarta temporada liberada pela iTV:

O seriado volta para sua aguardada 4ª temporada dia 22 de Setembro (UK).

[FILMES] Conheça 12 livros que farão barulho ao chegar nos cinemas!

Cinéfilos de plantão, essa é importante: Atualmente, 1 a cada 4 filmes é baseado numa história literária. Se parar pra analisar, a quantidade de blockbusters jogados ao público (De modinha ou não) é enorme e, atenta a tendência, Hollywood não ficou pra trás nos últimos anos, garantindo ótimos retornos financeiros com a adaptação das sagas Harry Potter, Crepúsculo, O Senhor dos Anés e através de histórias marcantes como Bravura Indômita, Histórias Cruzadas ou A Invenção de Hugo Cabret. Com efeitos especiais de “embasbacar” e roteiros competentes, a empresa cinematográfica encontrou nos livros uma forma segura de fazer dinheiro. Entretanto, grande parcela do público só vem a conhecer o livro DEPOIS que virou filme (O que é uma pena, já que muitas vezes o livro supera a história audiovisual – seja ela uma grande produção ou não). Atento a esta preocupação, selecionei pra vocês 10 livros que prometem arrematar as telonas em breve! Se empolgar, procure pelos livros nas principais livrarias do país e fique por dentro das histórias antes que tomem forma nas telonas. Bora conhecer os próximos “blockbusters do momento”?

1. A Culpa é das Estrelas (The Fault In Our Stars), por John Green

História: Hazel, uma paciente de 16 anos com câncer entra num grupo de apoio e se apaixona Augusto, um ex-jogador de basquete amputado pouco mais velho que ela. As mina pira!

Elenco:  Shailene Woodley e Ansel Elgort.

Estréia: Sem previsão até o fechamento desta matéria.

2. O Lobo de Wall Street (The Wolfs Of Wall Street), por Jordan Belfort

História: Conta as memórias de Belfort e como encontrou a decadência na década de 90 após gastar seu dinheiro com drogas e festejando. Colarinho branco também é um dos temas abordados na história que pretende marcar a carreira de seu protagonista, Leonardo Di Caprio.

Elenco: Leonardo Di Caprio, Jonah Hill, Matthew McConaughey, Jean Dujardin, Kyle Chandler, Margot Robbie, Christin Milioti e Jon Bernthal. Produção dirigida pelo monstro do cinema Martin Scorcese.

Estréia: 3 de Janeiro de 2014.

3. A Menina que Roubava Livros (The Book Thief), por Markus Zusak

História: Este conta a história da jovem Liesel e como foram seus três encontros com a Morte na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial. Vale lembrar que o narrador da história é a própria Morte! De longe, um dos longas mais esperados pelos leitores.

Elenco: Sophie Nélisse e Geoffrey Rush

Estréia: 17 de Janeiro de 2014

4. Cidade dos Ossos (The Mortal Instruments: City Of Bones), por Cassandra Clare

História: Aqui vem uma nova saga! Totalizando 6 livros, Cidade dos Ossos será o primeiro longa da série Os Instrumentos Mortais. A história? A jovem Clare, ao sair de uma casa noturna de Nova York, testemunha o assassinato de um jovem por um grupo tatuado. Apesar de ser as claras, aparentemente só ela presencia a o fato. Ao investigar o ocorrido, descobre um grupo que tem por objetivo manter a cidade a salvo de vampiros, lobisomens e monstros do tipo. E a gente feliz, comemorando o fim de Crepúsculo a toa…

Elenco: Lily Collins e Jamie Campbell Bower.

Estréia: 21 de Agosto de 2013.

5. O Jogo do Exterminador (Ender’s Game), por Orson Scott Card

História: Criança prodígio recebe duro treinamento militar na Escola de Combate para, em seguida, enfrentar uma invasão alienígena. Pois é…

Elenco: Asa Butterfield, Abigail Breslin e Harrison Ford.

Estréia: 1º de Novembro de 2013.

6. Os Caçadores de Obras-Primas (The Monuments Men), por Robert M. Edsel

História: Baseado em fatos reais, conta a história de oito soldados que tentaram impedir que Hitler se apossasse de objetos de arte de todo o mundo. O comandante nazista pretendia criar o maior acervo de obras-primas do mundo em terras alemãs, e para isso chegou a ter mais de 5 milhões delas. A princípio, este grupo deveria se dedicar a contornar danos cometidos contra acervos públicos. Com o fortalecimento nazista, ele passou a localizar os objetos roubados ou perdidos. Protagonizado por George Clooney na esperança de uma desejada menção da Academia.

Elenco: George Clooney, Matt Damon e Cate Blanchett.

Estréia: 18 de Dezembro de 2013.

7. The Spectacular Now, por Tim Tharp

História: O filme aborda a mudança de atitude do adolescente inconsequente Sutter Keeley após acordar num gramado ao lado da doce Aimee. Vale lembrar que este longa foi aclamado por público e crítica no festival de Sundance e tem tudo pra entrar na coleção ao entre 10 Coisas Que Eu Odeio em Você e 500 Dias com Ela.

Elenco: Shailene Woodley, Miles Teller, Shailene Woodley e Kyle Chandler.

Estréia: 2 de Agosto de 2013.

8. O Pacto (Horns), por Joe Hill

História: Ignatius Perrish (É, esse é o nome do cara) é acusado erroneamente do estupro e assassinato de sua mulher, Marrin. Um ano após o fato, acorda com um par de chifres (De verdade) que só ele enxerga. De bônus, ao invés das pessoas o repudiarem “seu novo visual”, elas entram numa espécie de transe em sua presença e confessam seus pecados mais cabeludos. Ele tira onda até encontrar com seu irmão que sempre julgou companheiro e dá de cara com a confissão de que o cara sempre soube quem matou de fato a mulher de Ig. Esse livro é altamente recomendável (Aliás, as obras do Joe Hill são fodas), mas temo como a adaptação ficará quando o papel do protagonista vai parar na mão do eterno Harry Potter, Daniel Radcliff…

Elenco: Daniel Radcliffe e Juno Temple.

Estréia: 11 de Outrubro de 2013.

9. Se Eu Ficar (If I Stay), por Gayle Forman

História: Após sofrer um acidente o qual perdeu os pais e o irmão, uma garota em coma tem uma experiência fora do corpo onde tem a dura decisão pela frente de tocar a vida com as percas recentes ou, simplesmente, desistir da vida. Outro filme que promete arrematar o público feminino teen (Comentários na internet dão conta de que “ler o final deste livro antes do filme causará menos irritação na sala de cinema”… Não sou nenhum gênio, mas já imagino o que ela escolhe).

Elenco: Chloë Grace Moretz.

Estréia: Sem previsão até o fechamento desta matéria.

10. The Maze Runner – Correr ou Morrer (The Mazze Runner), por James Dashner

História: Em um mundo pós-apocalíptico, o jovem Thomas é abandonado em uma comunidade formada por garotos após sua memória ter sido apagada. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças com outros jovens para que possa escapar. Será um novo Percy Jackson?

Elenco: Dylan O’Brien, Kaya Scodelario e Patricia Clarkson.

Estréia: 14 de Fevereiro de 2014.

11. Garota Exemplar (Gone Girl), por Gillian Flynn

História: Thriller sobre uma esposa desaparecida, um marido tão ausente quão suspeito e um caso a ser resolvido. Cansei de ver nos transportes públicos e universidades de SP mulheres carregando um exemplar deste livro. Descobri online que ele foi o responsável por tirar o famigerado “50 Tons de Cinza” do topo dos mais vendidos nos EUA. De saideira, a produtora responsável pela adaptação do livro é da atriz Reese Witherspoon que, com grandes chances, protagonizará o mesmo.

Elenco: Reese Witherspoon.

Estréia: Sem previsão até o fechamento desta matéria.

12. Serena, por Ron Rash

História: Durante a Grande Depressão, os recém-casados George e Serena Pemberton se mudam de Boston à Carolina do Norte, com o objetivo de montar um negócio no ramo madereiro. Quando descobre que não pode ter filhos, Serena começa a perder sua sanidade mental, e então resolve matar o filho ilegítimo que seu marido teve com outra mulher. Vale lembrar que o casal protagonista é o mesmo do premiado com Oscar, O Lado Bom da Vida.

Elenco: Jennifer Lawrence e Bradley Cooper.

Estréia: 18 de Outubro de 2013.

[SERIES] THE GOODWIN GAMES : 1×02/03 – “Welcome Home, Goodwins” e “Small Town”

The Goodwin Games - Cabeçalho de Post

Jogo sem regras perde seus jogadores pelo caminho.

Fiquei muito animado pela promo inicial do seriado ano passado. Parecia que a FOX apresentaria a sua audiência uma versão de “New Girl” com os jogos entre irmãos de pano de fundo. Não podia estar mais enganado! O seriado beira o infantil (Só não é pelos protagonistas soltarem palavrões vez ou outra) e, sem zoeira, poderia facilmente entrar na programação dos canais Boomerang ou Disney XD na TV paga . O que é uma pena, já que o elenco é bom e transparece entrosamento.

No segundo episódio, os Goodwins recebem a missão de “cuidarem de si” enquanto dividem o mesmo teto. O Jimmy roubou equipamentos de esqui e sua trama se resumiu a escapar de situações que entregariam seu feito. Não teria hora pior para reencontrar um antigo amigo de escola, agora policial da cidade e namorado da ex de Henry. Não acompanho a carreira do Scott Foley mas lembro dele em personagens marcantes como o também Henry de “Grey’s Anatomy” ou, atualmente, o sargento Jake da excepcional “Scandal”. Uma característica clara sobre o cara é que ele arregaça em dramas e vacila GRANDE em comédias. O Henry será importante pra carreira do ator por ser seu primeiro protagonista, mas acredito também que será “a mancha” em seu currículo pela qualidade do personagem. Sério, é muito ruim. Quando ele grita “WHO ARE YOU?” pro Elijah a cada episódio fica evidente o desespero pela risada da audiência que, dificilmente, vem. De qualquer forma, nesse episódio Henry apresentaria sua noiva para a a ex, mas a noiva não aparece e o cara tem um ataque de ciumes por ver que a ex namora um idiota. Fechando os ciclos, a cidade odeia a Chloe por ela ter dificultado a vida de todos durante a escola. Logo, quando ela marca uma festa, ninguém aparece e a atriz percebe o quão fundo é o buraco que cavou. Ela tenta se desculpar em público e recebe rejeição em troca. Não mais que de repente, se dá conta que a única amiga que teve de verdade no colegial foi a japonesa que dá play nas fitas de seu pai. Ela se desculpa com a mulher e passa creme de queijo no cabelo em sinal de bandeira branca. No fim, Henry e Chloe devolvem os objetos roubados e Jimmy convoca as pessoa da cidade para a festa na casa dos Goodwin sob a promessa de bebida na faixa a noite inteira. Você que não viu o episódio e segue essa resenha, me responde: Parece ou não parece seriado da Disney!?

Já no terceiro episódio, Chloe e Jimmy percebem que terão que se adaptar a vida interiorana o quanto antes enquanto Henry se esconde das obrigações com os irmãos atrás de turnos contínuos no hospital. Falando em preocupação, neste capítulo Chloe deixa claro o quão se preocupa com o irmão caçula pelo fato de ser irresponsável e roubar coisas com frequência. Até no relógio de sua mãe que a irmã levava no pulso o cara passou a mão! A única justificativa dada é de estar ocupado com um projeto secreto. Desconfiada de não ser algo bom, Chloe tira Henry do hospital e eles descobrem, após ela ser informada de seu despejo em NY, o tal projeto secreto: Quando criança, Jimmy e o pai  do trio costumavam construir uma cidade miniatura que servia de cenário para um trenzinho passar. Com isso em mente, o cara decidiu reproduzir a cidade que fazia  com seu velho e incluiu bonecos para representar os habitantes da cidade, inclusive seus irmãos. A maquete e os bonecos são a abertura do seriado, por sinal. Outro fato relevante no episódio foi a busca de Chloe por uma academia de yoga que ensinavam movimentos bizarros como uma galinha ciscando… Com essa, deixo vocês “com gostinho de quero mais”! Hahahahaha.