[SERIES] GREY’S ANATOMY :: Novidades sobre a 13ª temporada do show!

Greys_Anatomy_Season_12

O que será a Shonda preparou para o retorno do drama médico? [CONTÉM SPOILERS]

Muito tempo se passou desde o final da 12ª temporada e a cada dia estamos mais próximos de descobrir como as histórias de Meredith e sua trupe se desenvolveram/desenvolverão dali em diante. Recapitulada rápida da última season finale: Owen e Amelia casaram; April deu a luz ao filho de Jackson num parto realizado por Ben; Stephanie sofre a perda do recente namorado roqueiro; Karev flagra o ex da Maggie acidentalmente em cima de Jo bêbada, após a mesma revelar ainda ser casada; Arizona libera a guarda de Sophia para Callie, liberando assim que a ortopedista voe para NY ao encontro da atual namorada, Peggy (assim, abandonando o show); Meredith percebe a saia-justa iminente ao perceber que Maggie está afim do Dr. Nathan, que ela pegou. Faltou alguma coisa? Acho que, no geral, tá tudo aí… Algumas notícias saíram online sobre a próxima temporada e decidi reunir ela todas aqui para que os fãs do show (assim como eu) não precisem mais “peneirar” a net atrás de alguma coisa interessante sobre os médicos de Seattle. LET THE SPOILER BEGIN!

◙ O Justin Chambers (Karev) publicou no Twitter que a mesa de leitura dos primeiros capítulos da nova temporada acontecem entre 25 e 29 de Julho e as filmagens já iniciam em 1 de Agosto, como você confere abaixo:

◙ Apesar de rolar uma petição online pedindo a demissão de Jesse Williams (Avery) do show devido ao seu discurso no BET Awards 2016, Shonda Rhimes já se pronunciou que o cara continua no show. Em tempo: Jesse foi homenageado na premiação negra e é acusado na petição de causar “racismo contra pessoas brancas” durante seu pronunciamento no evento. É mole? Ainda sobre Willians: vocês lembram  de alguma vez no show ter ouvido falar sobre o pai de Avery? Tudo o que se sabe é que ele abandonou a mulher e o filho por não aguentar o peso do sobrenome da esposa, porém as coisas podem mudar ao descobrir que virou avô e provavelmente dê uma passada em Seattle para visitar o neto. Com a Catherine com Richard, podem esperar drama chegando aí! E sobre seu arco amoroso, quando perguntado pelo TV Line sobre as chances de reconciliação entre seu personagem e April, essa foi a resposta do ator:

“Há sempre uma chance respondeu o ator. “Isso acontece no dia-a-dia de Jackson e April. Eles podem ter uma conversa educada e adulta e em seguida baterem boca, porque é assim na vida real. Eles carregam suas frustrações e rancores”. Ao mesmo tempo, a atração que sentem não diminui. Assim, eles podem brigar e fazer amor na mesma cena, diz o ator, rindo. “É uma relação muito apaixonada com um passado importante. Se há um futuro para essa relação, ainda é teremos muitos pontos de interrogação.”

◙ Maggie deve pedir colo para seus pais adotivos, ao descobrir sobre o envolvimento Grey e Riggs (Cadê o Richard!?). Pelo Twitter, um seguidor perguntou a atriz se, ao descobrir que sua irmã dormiu com o cara que ela gosta, Maggie ficará com raiva de Alex pelo incentivo à Meredith sobre correr atrás de Nathan Riggs. Kelly McCreary respondeu que é possível rolar um desconforto SIM, e completou:

“Olha, esta é uma situação muito, muito sensível, mais do que tudo pois o ego de Maggie estará ferido. Quaisquer que sejam as pessoas envolvidas, fará com que Maggie se afaste deles por um tempo.”

◙ Ainda sobre este envolvimento, uma possível bomba cairá no Grey Sloan Hospital com a chegada de ninguém mais, ninguém menos que… MEGAN HUNT RIGGS! Calma, não virou uma resenha de “The Walking Dead”! Lembra a mulher de Nathan, irmã de Owen, que subiu num avião e sumiu no mapa? Ela foi dada como morta, porém nunca encontraram o corpo, lembra? Tá aí o porque. Como será que o irmão e o marido(?) receberão “a volta da que não foi”? E a Meredith, será que vai reviver aquele clima INCRÍVEL de quando conheceu a Addison Montgomery (Na época, ainda mulher do Derek)? É aguardar pra ver, mas acho que ela devia pular fora que esse navio é Titanic…;

◙ O relacionamento de Karev e Jo está mais ameaçado do que nunca: Na 9ª temporada, Jo menciona pela primeira vez que teve um relacionamento abusivo no passado. Como se constata, já existia um plano para introduzir seu marido desde a sua aparição como personagem recorrente. A atriz ainda entrega um pouco mais sobre o personagem que promete mexer neste arco amoroso:

“Seu marido é super carismático e todos o amavam. Ao mesmo tempo, ele era extremamente perigoso”

Particularmente, o arco que mais tenho curiosidade é da Arizona sem a Callie ao redor (sabe o término que você não supera? Nenhuma delas terminou comigo mas ainda ouço “Chasing Cars” exorcisando essa separação SIM). Infelizmente, nenhuma novidade sobre o casal mais shipado de todos os tempo subiu a superfície até agora. E a quem tem certeza que Sara Ramirez voltará ao show, um pedido: PARA. Sem chance. Se ela voltar, EU MESMO VOU LÁ BUSCAR A PORRA DA IZZIE!

A 13ª temporada de “Grey’s Anatomy” será exibida 22 de Setembro de 2016 pela ABC.

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 12×01 – “Sledgehammer” [Season Premiere]

Greys_Anatomy_Season_12

O melhor começo de temporada desses 12 anos.

É impossível começar com outra declaração que não essa: A série “Grey’s Anatomy” conseguiu se reinventar novamente, de uma forma como nunca antes vista (e apreciada). Vale lembrar que se você não viu o season finale da 11ª temporada, ENCERRE SUA LEITURA AQUI (Ou prepare-se pra ler os principais spoilers do show). Como vou deixar “o sol pro final do dia”, começo comentando os personagens coadjuvantes da trama:

A corrida para o cargo de novo Chef de Cirurgias do Grey Sloan Hospital chega ao fim neste episódio: On the run, temos a ex-nazi e mãe do Tuck, Miranda Bailey; Do outro, uma PUTA competidora que a mãe do Avery recomendou para concorrer a almejada posição. Ela passa boa parte do episódio sendo um personagem badass que mexe com a auto-confiança de Bailey, esta resgatada nos 45 do 2º tempo graças ao Ben. Ela faz sua apresentação referente ao cargo e, como era de se esperar (eu esperava, ao menos), ela se torna a nova Chef de Cirurgias (amém)!

Resumão de outros personagens: A April volta da guerra e, ao encontrar Avery, fica claro que a coisa não é a mesma e que vem drama por aí com o casal; Arizona se questiona o episódio inteiro pra Edwards por que ninguém quer dividir apartamento com ela, que entrega ser pelo fato de todos acreditarem não estar a altura de viver com alguém tão fo(di)da, até que o novo McDreammy da série chega e topa dividir apartamento com ela por não ser muito popular entre os internos; o Hunt decide que investirá mesmo na Amelia~que era mulher verdade~ e Karev confessa a Jo que sofria bullying no colegial por ser gordinho (ele foi importante assim no episódio).

O caso médico do episódio gira em torno de duas adolescentes atingidas por um trem (SÓ por um trem, coisa leve). A sensibilidade de Callie a faz enxergar que as, até então desconhecidas, na verdade eram namoradas e o então acidente não era exatamente um acidente. A mãe de uma das meninas, que sabia sobre a filha ser lésbica, agendara um acampamento do tipo “sessão descarrego” para a filha ir, no intuito que ela “percebe-se ser hétero”. Desesperada, a menina sugeriu a atitude suicida em conjunto com sua namorada para, enfim, ficarem juntas. Após ouvir a história, Dra. Torres aconselhou a paciente que se matar não resolveria a situação e que essa vibe errada passaria logo, com um desfecho legal para ela. Quando a mãe da menina chega ao hospital, vemos que ela é um dos piores tipos de pessoa que poderíamos encontrar por aí: Preconceituosa, mesquinha e extremamente autoritária, ela “abre” a asa pra cima de Callie após a médica garantir que mandar a filha para um lugar daqueles não seria bom em aspecto algum, dando a entender que já estivera quando mais nova. A mulher dá um barraco e tenta humilhar a médica, que sai com aquele sentimento de “garganta travada”. Mais tarde, ela volta a encontrar Torres e Dra. Pierce e entrega uma das séries que já marca a história do seriado: Na tentativa de humilhar a segunda médica, ela começa a gritar e xingar a profissional que a acerta uma de direita A-NI-MAL! O mais engraçado da série é o fato de que, quando vai enfaixar a mão do soco, os residentes não param de chegar pra parabenizar a médica pela porrada! Hahahahahahaha! Da maneira como foi interpretada a cena, não ficou pastelão em nada (ficou até bem real: Eu daria um abraço em quem socar hater meu por aí #LançadoDesafio ). Ao ir se desculpar pela atitude com a mulher, vemos uma atitude que tardou mas não falhou: O submisso pai d amenina manda a mulher calar a boca, garante que eles não processarão o hospital e ainda garante que caga se a filha é gay ou não, pois está mais interessado na felicidade da garota. Neste momento, a mesma chega da cirurgia e ouve tudo, concluindo o desfecho da história.

Aliás, Maggie foi o grande personagem da season premiere: Não contente em socar mãe de paciente, a médica teve que bancar a “mãe” e fazer suas novas roomates (aKa Meredith e Amelia) voltarem a conversar devido ao rombo na parede da sala que a cunhada fez. No início foi meio besta a treta toda, mas a conversa final foi top e só não superou a atitude de Meredith pegar o martelo e também estourar a parede, estregando a imagem abaixo! Caralho, que série foda.

A primeira cena é daquele centro cirúrgico que vemos desde a primeira temporada, mas a locução já anuncia: Nada será como antes. E de fato, TUDO mudou: Ao menos neste episódio, Meredith passa longe de ser a viúva coitada. A quem temeu o rumo da série com a morte de Derek no último season finale, fica uma certeza: Já passou. A protagonista desponta motivada a provar que, como a saudosa Yang anunciou, “ela é o sol” da porra toda. Minha única dúvida é onde a Zola e o outro bebê foram parar… mas beleza! #PorraShonda

Vale destacar a trilha sonora deste episódio: Rolou basicamente só cover “mela-cueca” de música conhecida (“Wrecking Ball” e “Rude Boy” foram algumas). Eles não poderiam ser mais assertivos e embalar melhor o público que fizeram, foi muito bom de ver e de ouvir este episódio. Por fim, uma certeza: Se a atual temporada mantiver a qualidade geral apresentada nesta premiere, teremos uma GRANDE temporada!

Confira abaixo a promo do segundo episódio da 12ª temporada de “Grey’s Anatomy”:

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 11×01 – “I Must Have Lost It on the Wind”

GreysAnatomy_Cabeçalho1

Procura-se “pessoa”.

O que um show precisa pra durar na telinha norte-americana? Além de trama amarrada, personagens cativantes e reviravoltas em seus plots, a audiência precisa “comprar a brincadeira”, semana após semana. Entretanto, durar 11 anos no ar é um fato realmente impressionante. Não posso mentir que foram 11 anos só de boas histórias mas, no geral, “Grey’s Anatomy” prova ainda ter fôlego para mais algumas temporadas. Sou da opinião de que Meredith e sua trupe deviam ter recolhido seus bisturis a um tempo, pois ainda vemos “muito do mesmo no show” (Ela ter outra irmã fora do casamento, por exemplo). Mas mordi a língua ao duvidar dos roteiristas da Shondaland neste retorno de temporada.

A série retorna no dia seguinte a partida de Yang, apresentando uma “órfã” e impaciente Meredith: Além da partida de “sua pessoa”, ela precisa lidar com a possibilidade do marido mudar pra Washington DC para cuidar do Presidente dos EUA (Seria o Fitz!? Um crossover seria FODA. #Scandal). A médica deixou claro no fim da décima temporada que não acompanharia Derek pois tem sua vida em Seattle e não abrirá mão disso (Fato confirmado após Yang soltar um dos já icônicos diálogos da série: “Você é o sol, não ele”). Achei tão sem noção quão cômico ela aparecer na casa do Alex de madrugada pra ter aqueles papos que levava com Christina. Aliás, ela pedir pro Karev ser sua pessoa foi de cair o cú da bunda! Seguindo a linha de raciocínio da série, NÃO SE PEDE pra alguém ser sua pessoa… Ela se torna e pronto, acabou! Espero, sinceramente, que ele escorregue no quiabo pra ela se ligar que a pessoa dela tem que ser o Sheppard ou a Yang mesmo. A audiência já sabe que ela vai precisar de apoio pois está prestes a descobrir que a substituta de Christina, além de ser pessoa que mais odeia no hospital, é sua irmã! MAIS UMA! #MaternidadeShondaland

Um dos casais mais queridos da série voltou ensaiando uma treta esta temporada: Callie e Arizona conversam sobre a possibilidade de adotarem uma barriga de aluguel, mas a primeira fica insegura com a possibilidade de colocar seu próximo filho nas mãos (No caso, barriga) de outra pessoa. Quando finalmente engole a ideia, Arizona declara a vontade de voltar a estudar num programa foda pra sua carreira, meio que inviabilizando a possibilidade de uma criança pra tão cedo. A insatisfação de Torres é evidente e esse tema movimentará a história das médicas durante a temporada. #AlwaysATreta

Apesar de não estar mais no seriado, a presença de Yang foi constante durante a quase 1 hora de exibição do seriado: Seja lembrada pela falta de apoio recente de Meredith, seja pela tristeza do Owen (Os caras chamando eles pra sair saiu “incômodo” como deveria ser. Deixem o cara em paz.) ou até mesmo pela guerra que travou entre Karev e Bailey, ao passar sua parte do hospital para seu parceiro de residência. Verdade é que os roteiristas não parecem preocupados em apagar uma de suas maiores crias tão cedo. E estão certos! Parar de citar a Christina seria um tiro no pé, bem evitado. Acredito que esta temporada ainda trará fortemente o nome da médica até sua metade, mais ou menos. A menos que role uma tragédia ou algo assim. De qualquer forma, o episódio voltou com fôlego e finalizou com Derek afirmando a Meredith que abriu mão do emprego com o Presidente por escolher ela e a família. A decisão desceu quadrada pra todo mundo (Ele mesmo, Meredith, eu e você) e descobriremos nos próximos episódios o preço de sua decisão. Mas o episódio esteve bem satisfatório!

OBS.1: No caso do cara com câncer, seria de socar a cara na parede se a Shonda matasse a namorada dele. Ainda bem que ela não cortou cabeças logo no primeiro episódio. Se bem que, vindo de um show dela…

OBS.2: A Edwards perdida o episódio inteiro, sem noção ao certo de nada. Depois que o plot dela com o Avery foi pro brejo, a personagem perdeu utilidade pra qualquer núcleo. Tragédia nela!

OBS.3: O Richard dizer que tem uma filha na reunião do A.A. que a irmã de Derek está. Como lidar? Ele cagou 3kg e correu pra pedir segredo, mas fez vista grossa quando ela ia contar o dela. O que a Sheppard esconde?

OBS.4: April e Avery, o sonífero de “Grey’s Anatomy”. Não engulo os personagens e/ou o casal. Podem ir na leva da Edwards também que tá tudo certo!

OBS.5: Sobre a discussão de Grey e Pierce no centro cirúrgico, a primeira percebeu que a segunda não é tão passional assim. E foi um esporro merecido, a Meredith tratou a nova médica como bosta o dia todo…

OBS.6: O que foi o japonesinho dizendo que já sentia saudade do pai, recém falecido? Interpretou melhor que a April em 3 temporadas.

Confira abaixo a promo do segundo episódio da 11ª temporada de “Grey’s Anatomy”:

[youtube:”https://www.youtube.com/watch?v=XrhPS1YlhFU”%5D

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×21/22/23 – “Sleeping Monster”, “Do You Believe in Magic?” e “Readiness is All”

Grey's Anatomy

A incrível história do vírus assassino, do capote que deu em nada e da perneta que pulou a cerca.

Sério: Resumi os três episódios na frase de cima. Mas em respeito a vocês, vou escrever uma resenha decente (Ou menos safada) que só essa frase. Vou começar pela Bailey que foi protagonista deste ciclo triplo: Foi descoberto que três pacientes que ela atendeu no mesmo dia retornaram ao hospital com quadro de grave infecção. O episódio passou inteiro com a audiência culpando a interna “cone”  de passar seu vírus de gripe aos pacientes, mas no fim do mesmo descobre-se por meio de exames que a portadora do vírus era a Bailey mesmo. Na sequência, ela grita com o Richard e lembra que na fase “pudim de pinga” do médica, ela foi a unica que serviu de apoio pra ele e quando ele poderia fazer o mesmo, deixou passar. Na sequência, passa por uma sessão intensiva de perguntas sobre os procedimentos que fez com cada paciente e recebe a posição final do vírus contraído e como poderá curar-se dele. Outros médicos tentam prestar apoio a Miranda, mas ela se fecha num laboratório e não abre a porta pra ninguém. A pessoa que melhor conhece a Bailey no hospital, de longe, é o Richard. Ciente de que deveria falar com ela pra tentar remediar a situação, ele faz melhor e chama o marido dela pra enfrentar com a mulher a barra que tem passado. E é ponto certo! Com o maridão em casa, ela volta a trabalhar mas não a operar devido o trauma de conter algum vestígio viral e matar um quarto paciente. Solução? A BAILEY VIRA ARQUIVISTA DO HOSPITAL! Visto que ela virou um estepe cômico nas últimas temporadas, não sabia dizer de cara se era um revival (Mas não era). Dura um dia pro Richard dar um passa-fora DAQUELES na médica, afirmando que o local estava cheio de arquivistas e com falta de médicos, logo se quisesse voltar ao trabalho que mantinha deveria fazê-lo depressa. Senão, YOU’FIRED! Ligeira que só, ela chama o Ross e encabeça a primeira cirurgia que encontra pela frente. Não vi o series finale ainda, mas espero que esse plot da Bailey tenha acabado aqui.

A Meredith foi foda esses últimos três episódios: Entre convidar os outros pra vê-la cagar durante o parto e tomar partido de Alex pra interna quebra-barraco, ela levou um tombo DAQUELES na escada do hospital e não conseguia nem falar na sequência. Aí você pensa: NEGO, FUDEU! FUDEU, FUDEU! Quando alguém avisa o Derick do tombo, ele sai da operação e vai fazer um ultrassom com a mulher pra ver se o feto já era. Acaba que, no fim das contas, a Meredith é a mais calma da sala de ultrassom (Se liga que A MÉDICA DO ULTRASSOM, que não tem nada a ver com a história, tava na sala também) e eu pergunto: Como que alguém se estabaca na escada por aí, faz cara de queda de avião e poucos minutos depois parece que tá tomando chá em Downton Abbey?? PORRA SHONDA! Aí você acha que os absurdos encerraram e a bolsa da Grey estoura no fim do episódio e o Derick, MÉDICO NEUROCIRURGIÃO RENOMADO, ao invés de pegar uma cadeira de rodas pra mulher, manda ela sentar no sofá! Ah cara, no sofá… Os caras vão lá comer marmita e interna foguenta, não é pra melecar de placenta, cacete! Sifudê, até parece que é dono do hospital… (HÁ! =D)!

A internet vai abaixo com a manchete: Perneta pula a cerca! Outra que não tava previsto pra acontecer também, de boa cara… Tudo acontece quando uma famosa cirurgiã plástica chamada Lauren chega ao Grey Sloan Hospital para tratar de alguns pacientes e, de cara, deixa claro seu interesse pessoal na Arizona. De cara, a médica declara ser casada pra aquietar a aranha da ex-One Three Hill mas de nada adianta. A Lauren trouxe pra Robbins, através de elogios e atenção exagerada, sua auto-estima perdida com sua perna. Por mais que não fosse surpresa que elas se pegassem em alguma hora da história, pensei que ela respeitaria melhor a mulher e resistiria a tentação mais alguns episódios (No mínimo). Foi preciso uma caída de luz pra calça cair também! Hahahahaha! Fãs de Grey’s Anatomy lembram que a Callie já perdoou a Arizona uma vez (Quando ela aceitou o emprego na África). Com certeza essa merda vai feder e as chances do único casal estável dessa merda ir pro ralo é muito grande.

AGORA É A HORA DO BEM BOLADO: O Alex deixou a Jo amarrar a corda no pescoço até… enforcar o negão! ÔLOKO! O cara desceu a mão na interna e ela quase fez o cara andar na direção da luz! De quebra, o cara queria prestar uma queixa contra a Jo e foi convencido pelo Karev a mudar de idéia. Pra finalizar, na hora que o Karev ia pegar a Jo UMA ÁRVORE ATRAVESSOU A JANELA  da casa do cara (Aliás, baita janelão! E OUTRA: Uma árvore daquele naipe quebra janela e não causa nenhum destroço? Porra Shonda, você já foi melhor. Ou pior.); A April foi pedida em casamento pelo paramédico através de um flashmob (Concordo com o Karev: Ela acho alguém tão idiota quanto ela. Se a Shonda não matar, esse casal vai longe no limite da imbecilidade!!); O Owen se apegou a um menino que teve os pais envolvidos num acidente. Ao constatar que a mãe do moleque já era, cogitou a probabilidade de adotar a criança e até levou um papo a lá programas brasileiros de tarde com a Meredith sobre adoção. No fim, o pai do moleque se recuperou e ele ficou puto. CUÉN!; A Brooks é a interna que mais gosto, mas vou desapegar porque já vi ela na promo de um dos seriados que estão pra estrear na mid season (Provável futura vítima de Rhimes).

Confira abaixo a promo do fim dessa 9ª temporada ANIMAL:

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×19/20 – “Can’t Fight This Feeling” e “She’s Killing Me”

Grey's Anatomy

Começo a contrair o vírus “Finalzis di Tempouradis”…

Uma coisa que aprendi nesses quase dez anos de seriado: Nunca esteja preparado. Se tiver, será ainda pior. Durante cada temporada, o show seguiu um fórmula vencedora: Inicar a temporada a partir do gancho da anterior, explorar o tema, manter o nível durante o curso dos episódios e encerrar a temporada com algum fato ou informação bombástica que te faça morder o cotovelo de ansiedade por um próximo episódio que só irá ao ar quase 6 meses depois! Vou guardar um pouco das reclamações pras próximas resenhas, vamos aos episódios: Ambos andaram pareados devido ao caso médico (A explosão de um caminhão de gasolina) e criaram uma ponte boa para o encerramento do segundo. Falando de forma geral, foi legal ver uma vez mais o apoio da Arizona à Torres e seu discurso emocional sobre cartilagem e, como sempre, frustrante ver a April arruinar cada relacionamento que começa (Aliás, ela e o Avery de novo? SÉRIO?). A Jo anda fogueteira com o negão ginecologista e o Karev poucas vezes fez papel tão pateta como nessa relação com sua interna que ele não faz idéia de como começar. O negão tá ganhando e exibindo a mulher na cara do médico: Num mundo real, a mulher sabe da situação e, se tá de boa com isso, o Alex tem mais é que tocar o foda-se e voltar a comer meio hospital.

A história do Derick girou diretamente com a dos internos Ross e Brooks: Após um toque de Richard sobre o neurocirurgião estar apegado demais ao interno Ross, a Brooks aparece pra auxiliá-los num dia de operações. O que acontece é que ela rouba as atenções do professor e gera ciúmes no interno. A ameaça do cara pra ela no bar foi digna de escola, segunda série… Como tudo que vai, volta, Derick percebe que o interno deixa de fazer obrigações que lhe são incubidas para servir o médico e pede pro cara parar e encontrar um campo médico que ele seja realmente bom, já que em Neurocirurgia, ele é #TeamBrooks (E eu também). Só espero que ele não volte pros serviços da April senão ele vai se especializar em porra nenhuma!

Os instintos maternais de Meredith nunca estiveram mais aguçados que nestes episódios: Ao pegar pra si o caso do filho de uma garçonete (Vivida pela protagonista da série “How To live With Your Parents For The Rest Of Your Life” – Nome grande do caralho!) que nega os resultados apresentados pelo hospital por crer que seu filho tem outro tipo de problema, Meredith ganha pontos com o público feminino ao valorizar esse sentimento materno. Ao fazer seu mapeamento genético, descobre que pode vir a desenvolver algum dia na vida Alzheimer, doença que matou sua mãe. É o suficiente pra pirar o cabeção e largar o pé no mimimi da morte! Em conversa com o marido, se atenta ao fato de que Christina não é a melhor pessoa pra ficar com seus filhos caso morra antes da hora pelo fato que a médica não quer filhos. Daí, começa a cogitar incluir as irmãs de Derick no testamento no lugar da amiga.

Pensei e, se tivesse no lugar do casal, colocaria o Owen sem pensar duas vezes. Não só pelo fato dele andar pra cima e pra baixo com o filho do casal que ficou todo fodido no acidente, mas pelo real desejo do cara em ser pai e não poder pela mulher se recusar a condição de mãe. Apesar da Yang ser uma grande pessoa, é inimaginável visualizar a japonesa como mãe de dois pimpolhos! Vou bancar o “Pai Diná” agora e prever que os pais do moleque vão morrer e o Owen vai adotar o moleque. O que será do casal daí pra frente eu não sei, mas não vejo o cara desistindo de seu sonho pela segunda vez!

A temporada não encerrou mas já chega uma bomba ao público: Após alguns pacientes voltarem ao hospital com uma mesma infecção misteriosa, constata-se que todos eles deram entrada anteriormente no local e foram atendidos por Bailey e a interna Murphy. Ao perceber o que está acontecendo, a interna lembra-se que trabalhou gripada aquele dia e, provavelmente, os pacientes foram infeccionados por seu vírus. Ela até abre a real pra Bailey, que fica furiosa. O que não se contava é que, dos três pacientes que entraram no hospital, somente dois passaram pelos cuidados da interna. Logo, que poderia ter passado o vírus aos pacientes foi a Bailey!! A maneira como ela é tratada no fim do episódio me lembrou aquela parte do filme “Monstros S/A” que o SWAT ataca o monstro que anda com uma meia nas costas! Só faltaram rapar a cabeça da Nazi! Hahahaha! Brincadeiras a parte, a season finale girará em torno dos “Quem está infectado?” e “Quem infeccionou geral?”. A primeira acusada é Miranda mas, até onde se sabe, pode ser qualquer um que habita aqueles corredores.

Audiência de Grey’s Anatomy, você já está preocupada? Não preocupada com a renovação da série pois isso é basicamente certo, mas com o season finale desta nona temporada. Já vimos de tudo e, ao que parece, dessa vez será um vírus que foderá com meio hospital! É engraçado ver no vigésimo episódio a Meredith e o Derick ironizando seus mapeamentos genéticos ao dizer que um Alzheimer ou calvície acompanhada de umas biritas são nada perto do que já passaram nos últimos anos. Arrisco dizer que tô preparado pra esse season finale, apesar de querer que ele dure umas 4 horas ao invés de 1. O que me preparou pra ele foi saber que, ano que vem, a preparação será para o fim da série. Nunca encerrei um hábito de tanto tempo e não sei como será minha relação de shows inéditos sem a turma de Seattle. Encerro declarando que dei entrada nesse hospital a nove anos e, mesmo depois que encerrar suas atividades, continuarei a me consultar em seus episódios.

Confira abaixo a promo do vigésimo primeiro episódio:

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×17/18 – “Transplant Wasteland” e “Idle Hands”

Grey's Anatomy

Uma mudança mais eficaz que o LODOX.

Começo pedindo desculpas pelo atraso de reviews de “Grey’s Anatomy”, justificando o erro : “Game Of Thrones”. Peguei a série desde a primeira temporada pra assistir e viciei. Não consegui ver mais nada. Pensei em começar escrevendo que “demorei tanto pra voltar a escrever que o hospital até mudou de nome” (O que não seria de todo errado), mas voltei atrás e pensei num subtítulo mais “decente”. Comecemos analisando o impacto da nova direção que o Seattle Grace tomou: Ao ser nomeado novo Chefe do hospital, Avery recebe negatividade por todos os cantos. Ninguém leva fé que o cara possa fazer a diferença pelo lugar e, os novos milionários, se sentem “injustiçados” por correrem contra o tempo para salvar o hospital e no fim das contas perder a gestão para um residente bem mais novo. Entretanto, o cara mostra a que veio e, pouco a pouco, demonstra que o hospital estará seguro enquanto coordenar o local. O ponto alto do décimo sétimo episódio foi, sem dúvida, quando Jackson disse numa reunião com os médicos que eles construiriam um hospital novo, concluindo que até o nome mudaria pra surtir mais efeito simbólico: O Seattle Grace Hospital sai de cena para entrar o Grey Sloan Memorial Hospital, em homenagem a Lexie e Mark mortos no acidente de avião. Por essas e outras surpresas que “Grey’s Anatomy” exprime, episódio a episódio, um tipo de qualidade único e específico em qualquer seriado norte-americano que você assista por aí. Eles acertam em enredo, personagens, trilha-sonora e faz o público perdoar com facilidade até as situações mais ridículas que alguns casos apresentam (A da tiazinha no pole dance e do leão no meio da rua foram foda de engolir… Mas eu superei).

O que é o casal Christina e Owen? Provavelmente, nem eles saibam. O que é certo é que a relação “destrói” a força da personagem na trama. Legal é ver uma Yang badass que causa calafrios nos internos de cada corredor do hospital! Agora essa molenga não dá liga. A atitude mais “Yang” desses últimos episódios foi ela repassar a verba destinada ao estudo de um médico cuzão para o projeto da Bailey, pelo simples motivo do cara ser um baita… cuzão, com ela. Por falar na Bailey, num desses dois episódios ela reclamou pro Richard algo que tem reclamado com certa frequência durante esses quase 10 anos de “Grey’s Anatomy”: Ela sempre se viu ocupando o cargo de Chefe do hospital. Quando se analisa a história dos personagens, é difícil pensar em alguém mais competente de fato pra ocupar o cargo! Torço pra que, até o fim do seriado, essa vontade seja concretizada e a médica recompensada por todo esforço que deu pra manter o local funcionando. Apesar dela ter caído para um núcleo mais cômico com o passar dos anos, o público segue ciente do que esta “velha nazista” é capaz.

Foi engraçado assistir uma Meredith neurótica quanto ao feto. Com certeza ela não assiste “Game Of Thrones” senão, nascer com rabo é a última probabilidade que ela dará ao filho em seu ventre. O “apoio” que o Karev dá pra ela também valeu! Aliás, o Karev anda todo engraçadão nesses últimos episódios. As peças pregadas no ficante da Jo foram boas. O cara só alimentou a rivalidade com Alex ao garantir no fim do episódio que enquanto ele pensa em novas brincadeiras pra constrangir o negão, ele vai comer a médica no banheiro do bar (Comer a Jo no Joe’s? Merecia medalha de trocadilho no Foursquare).

Nesse meio tempo, a April encontrou um paramédico que nunca transou e não é viado (Só em Grey’s Anatomy). Aí mentiu pra ele dizendo que era virgem também mas tá no mó dilema por começar uma relação mentindo. Do jeito que ela é, esse namoro vai terminar antes de começar! E outra: A analogia sexual com parque de diversões serve quando se tem 12 anos. Agora esse bando de marmanjo tratar o kama sutra como looping de montanha-russa foi digno de acelerar pra cena seguinte… April no próximo acidente!

Por fim mas não menos importante, Callie e Arizona continuam na busca de uma maneira que mantenha “a chama de seu relacionamento acesa” (Falei bonito?). A Callie mudou muito por causa da esposa pois, em outros tempos, já teria ciscado em outra horta sem nem repensar atitude! Episódio a episódio, a Arizona se adapta a perna mecânica e Callie, ao novo panorama que sua vida virou. No fim, elas percebem que são elas por elas mesmo. Aliás, alguém aí sabe por onde a filha delas ou do Sheppard? Eles andam tão preocupados que com o hospital que esqueceram do leite ninho da molecada. Não dá. Hahaha!

Confira abaixo a promo do próximo episódio:

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×16 – “This Is Why We Fight”

Grey's Anatomy

This is why I watch!

“… E a cabeça da Arizona é grande assim…”

A maioria das temporadas de Grey’s Anatomy consegue manter ritmo e entregar, episódio a episódio, boas histórias do show. Uma coisa é certa: Não estava preparado pra essa temporada. Não teve um episódio insignificante, fraco ou repetitivo. Por mais que a história do avião cansasse, foi preciso passar por tudo aquilo pra entender com profundidade quando um médico vira paciente. Este décimo sexto episódio vem com uma reunião dos médicos protagonistas com um possível financiador do hospital: O cara é um magnata que fez fortuna do dia pra noite com o avanço da internet (No mundo real seria como se eles batessem na porta do Mark Zuckerberg, dono do Facebook). Depois de três reuniões e um papo reto no helicóptero do cara, a decisão pende para o lado contrário dos caras e eles entendem que, perdendo essa oportunidade, o hospital foi pro saco de vez!

Ao contar a Catherine o acontecido, Richard planta na cabeça da médica uma ideia que salvaria o futuro do Seattle Grace Hospital: A fundação Harper Avery comprará o hospital, junto com os médicos. Eu não imaginava que teria um desfecho da história nesse episódio, mas fiquei feliz que teve (E que foi esse). A única regra que ela estipulou é que, a partir daquele momento, seu filho Avery seria o novo Chef do hospital. O Sloan ficaria em extase com a novidade, mas só ele! A cara de choque do grupo ao ouvir a condição de Catherine foi muito evidente, o elenco manda bem demais!

Harlem Shake #sqn

OUTROS NÚCLEOS: Owen, ao ouvir de Ross que Cahil lhe garantiu que o hospital será comprado por partes pela Pégasus, bate o pau na mesa na hora da compra e diz que se os novos compradores que conseguiu não fecharem negócio até o dia seguinte, ele fecharia com a empresa. A Cahil não é má pessoa mas tem atitudes… ruins pra sua conduta profissional. Ela não poderia tomar a frente de uma situação sem debater os pontos com o Chefe do SGH. Vacilou, mas acredito que ela ainda passe pra personagem fixo da série; A Jo declarar que não quer perder o Karev de vista foi a farofada do episódio! Demorou pro cara pegar ela… Até sofá ela deu pra ver se ele acorda. Foda; Belo destaque pra interna Brooks, que intermediou as instruções de Meredith a Bailey da maneira mais discreta possível; A April foi… A April.

PEGA LOGO PORRA!

Esta é a parte onde eu incluo a promo do próximo episódio. Pois bem: Não tem promo até agora. A ABC decidiu segurar mídia porque o seriado demorará algumas semanas pra retornar. Procurei algum sneak peek pra incluir aqui mas o negócio tá fraco! Entretanto, pra “valer a viagem”, vai uma nota sobre o fim da temporada que li em sites do seriado e pode ser considerado um SPOILER (Se você não quer saber sobre spoilers, essa é a hora que você comenta que minha resenha é legal, me manda um beijo e vaza porque essa notícia pode ser o evento do último episódio desta temporada de Grey’s Anatomy). PREPARADOS? BORA LÁ. Segundo sites e fóruns sobre o seriado, o evento que marcará o término da nona temporada de GA será UM TERREMOTO! Com certeza, vítimas fatais e muito drama estarão a caminho caso a teoria se confirme. Agora, na boa: Já pensou os caras salvarem o hospital pro chão “engolir” a bagaça!?!? Espero que a Shonda não tenha ido longe assim. Espero (Mas não confio).

Terremoto? FODEO.

[SERIES] GREY’S ANATOMY :: 9×14/15 – “The Face of Change” e “Hard Bargain”

Grey's Anatomy

Um seriado de nove anos em ótima forma.

Começo essa review declarando devoção a autora, Shonda Rhimes. Apesar do fracasso de “Off The Map”, a escritora emplacou em 2012 a merecidamente bem acolhida “Scandal”. Atualmente em sua segunda temporada, a série conta a história de Olivia Pope e trás como pano de fundo a Casa Branca. Assisti aos primeiros episódios do seriado e abri mão (Apesar de ter gostado muito) pela quantidade de shows que assistia na época. Apesar dessas duas outras histórias serem envolventes, acho difícil algum seriado de Rhimes emplacar e manter público tão fiel (Beirando o xiita) durante quase uma década como vemos em “Grey’s Anatomy”. Se parar pra pensar, não consegue se dar conta do número de mudanças que o Seattle Grace Hospital sofreu durante estes anos entre altas e baixas de personagens, plots e as season finales que repercutem até por quem não acompanha o show. Fiz essa introdução toda pra justificar que agora, no meio da temporada, novas mudanças significativas estão por vir para os médicos e enfermeiros do hospital: No décimo quarto episódio desta temporada, o hospital “hipoteticamente” é obrigado a desativar seu pronto-socorro. Hipotético sim já que, ao recolher um paciente ferido na rua junto a seu namorado paramédico, April move os residentes através de um grande barulho abafado para salvarem a vida daquela pessoa. Com certeza, a cena dos médicos unidos operando num pronto-socorro deserto enquanto correm contra o tempo (E contra Cahil) entrou naquele ranking de momentos inesquecíveis do show. É inacreditável como a adrenalina do telespectador sobe numa sequência de imagens de te colar no sofá, com o coração pulsante na mão! Com certeza absoluta, esse é meu seriado dramático preferido e nenhum outro vai bater a fidelidade que construí ao longo destes quase 10 anos. O “Grey’s Anatomy” é um seriado que não se abre mão após assistir alguns episódios sequenciais. Não dá pra justificar ou entender. É único. É foda.

Ainda nesse episódio, Dra. Torres e Dr. Webber  decidem investigar (No sentido mais “cru” da palavra) o que a houve em outros hospitais que adquiridos pela Pégasus. Fingindo serem da própria empresa, ganham a confiança dos médicos locais e ficam por dentro dos principais problemas que aquele determinado hospital passou a enfrentar desde a fusão com a mesma. Ao quase se afogar num mar de reclamações, os médicos concluem a pior opção para o SGH é ser adquirido pela empresa. Entretanto, sem isto, o hospital fecha as portas. Como na vida real, em situações de risco somos obrigados a agir por instinto: O instinto de Callie não titubeia e marca uma reunião com os médicos envolvidos no acidente e sugere que se eles quiserem salvar o hospital em qualquer aspecto, eles deverão comprar o mesmo com a quantia recebida na indenização. O encerramento deste episódio serviu de gancho para introduzir o próximo, que traz de volta os demônios de Arizona, agora direcionados a Derek: Após uma acalorada conversa com ele, Torres e Meredith sobre quais rumos tomar, ela mete os pés pelas mãos e acaba por ofender o neurocirurgião ao dizer que ele teve de volta tudo o que perdeu no acidente e nem todos tiveram essa sorte (Já que sua perna não é rabo de lagartixa). Após o mal estar, os médicos encaram um novo dia no hospital e percebem cada vez mais que o lugar que eles se sentiam em casa já não é mais o mesmo.

Ao enfrentar uma greve das enfermeiras, Owen é obrigado a enfrentar problemas maiores: Minutos antes de assinar a fusão do SGH com a Pégasus, o médico é surpreendido pela demissão voluntária de todos os médicos a bordo do avião (Incluindo Torres e destacando sua ex-mulher, Christina). O cara nem desconfia o que está pra acontecer, mas leva um tremendo baque e sente que foi apunhalado pelas costas por seus companheiros de trabalho. Com a atitude dos médicos, o valor do hospital cai para a Pégasus e a mesma desiste do acordo, deixando o SGH em maus lençóis na visão do atual Chef. Antes dessa merda toda voar pelos ares, os médicos conversaram com um advogado dentro de uma van (?) sobre as chances que teriam de comprar o hospital, recebendo um feedback positivo do cara. Com essa informação somada a insatisfação de todos os funcionários do local, os médicos ficam cada vez mais certos de que essa é a melhor (E agora, única) decisão a ser tomada para a salvação de seus empregos e seu local de trabalho. Agora, resta saber o que acontecerá já que os médicos se demitiram e suas cartas continuam na manga.

Confira abaixo a promo do próximo episódio e perceba que boatos serão palavra de ordem no décimo sexto episódio de “Grey’s Anatomy”: